Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/16008
Tipo do documento: Artigo
Título: Assessment of mutagenic and antimutagenic effects of Punica granatum in mice
Autor: Valadares, Marize Campos
Pereira, Enir Raquel Tavares
Miranda, Polyana Lopes Benfica
Paula, José Realino de
Resumo: No presente estudo investigamos o potencial do extrato etanólico das folhas da Punica granatum (PGFO) e do extrato etanólico dos frutos da Punica granatum (PGFR) de induzir mutagenicidade ou de proteger contra efeitos genotóxicos induzidos pela ciclofosfamida (CF). Camundongos machos Swiss foram tratados por 10 dias, via oral, com PGFO ou PGFR (12,5, 25, 50 e 75 mg/kg/dia), previamente a exposição à CF (i.p. 200 mg/kg) 24 horas após término do tratamento. Observamos que os animais tratados por 10 dias com ambos os extratos (12,5, 25, 50 e 75 mg/kg/dia) demonstraram a frequência de micronúcleo policromático eritrocitário (MNPCE) similar ao grupo controle. Quando aos efeitos protetores dos extratos foram investigados, a análise dos dados revelou que, independentemente da dose ou do extrato usado, a administração oral por 10 dias, previamente à exposição, reduziu, de forma dose-dependente, a frequência de MNPCE induzidos pela CF, em todos os grupos estudados. As maiores reduções foram observadas com PGFR nas doses de 50 e 75 mg/kg. Em conjunto, sob as condições testadas, camundongos tratados com P. granatum demonstraram ausência de efeitos mutagênicos e, de forma dose-dependente, efeitos protetores contra os danos oxidativos do DNA induzidos pela CF.
Abstract: No presente estudo investigamos o potencial do extrato etanólico das folhas da Punica granatum (PGFO) e do extrato etanólico dos frutos da Punica granatum (PGFR) de induzir mutagenicidade ou de proteger contra efeitos genotóxicos induzidos pela ciclofosfamida (CF). Camundongos machos Swiss foram tratados por 10 dias, via oral, com PGFO ou PGFR (12,5, 25, 50 e 75 mg/kg/dia), previamente a exposição à CF (i.p. 200 mg/kg) 24 horas após término do tratamento. Observamos que os animais tratados por 10 dias com ambos os extratos (12,5, 25, 50 e 75 mg/kg/dia) demonstraram a frequência de micronúcleo policromático eritrocitário (MNPCE) similar ao grupo controle. Quando aos efeitos protetores dos extratos foram investigados, a análise dos dados revelou que, independentemente da dose ou do extrato usado, a administração oral por 10 dias, previamente à exposição, reduziu, de forma dose-dependente, a frequência de MNPCE induzidos pela CF, em todos os grupos estudados. As maiores reduções foram observadas com PGFR nas doses de 50 e 75 mg/kg. Em conjunto, sob as condições testadas, camundongos tratados com P. granatum demonstraram ausência de efeitos mutagênicos e, de forma dose-dependente, efeitos protetores contra os danos oxidativos do DNA induzidos pela CF.
Palavras-chave: Punica granatum/mutagenic effects
Cyclophosphamide
Punica granatum/antimutagenic effects
Genotoxicity
Micronucleic
Punica granatum/efeitos mutagênicos
Punica granatum/efeitos antimutagênicos
Ciclofosfamida
Genotoxicidade
Micronúcleo
País: Brasil
Unidade acadêmica: Faculdade de Farmácia - FF (RG)
Citação: VALADARES, Marize Campos et al. Assessment of mutagenic and antimutagenic effects of Punica granatum in mice. Brazilian Journal of Pharmaceutical Sciences, São Paulo, v. 46, n. 1, p. 121-127, Jan./Mar. 2010.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.1590/S1984-82502010000100014
Identificador do documento: 10.1590/S1984-82502010000100014
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/16008
Data de publicação: Mar-2010
Aparece nas coleções:ICB - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Marize Campos ValadaresI - 2010.pdf896,28 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons