Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/16200
Tipo do documento: Artigo
Título: Doação de órgãos e bioética: construindo uma interface
Título(s) alternativo(s): Organ donation and bioethics: building an interface
La donación de órganos y la bioética: construyendo una interfaz
Autor: Almeida, Kely Cristina de
Tipple, Anaclara Ferreira Veiga
Bachion, Maria Márcia
Leite, Giulena Rosa
Medeiros, Marcelo
Resumo: Este estudo objetivou identificar a atitude de graduandos de Enfermagem acerca da doação de órgãos e o conhecimento dos mesmos sobre a legislação específica em vigor. Acadêmicos do último ano de Enfermagem de duas universidades de Goiânia (GO) participaram do estudo, 45 alunos responderam um questionário. Para análise foram utilizados um modelo de análise de conteúdo e os princípios da bioética. “Manutenção da vida” indica disposição dos sujeitos para doar órgãos e ajudar o próximo a manter-se vivo. A “Não confiabilidade” nos profissionais de saúde responsáveis pela retirada de órgãos está associada ao sentimento de grande vulnerabilidade. Há “Desinformação” acerca da legislação em vigor. Concluímos que a doação de órgãos entre os sujeitos não pode ser configurada como uma ação autônoma.
Abstract: This study sought to identify the attitude of nursing undergraduate students concerning organ donation and their knowledge about the current law of organ donation. The last-year nursing undergraduate students from two Colleges in Goiânia (GO) were approached. 45 students answered a questionnaire. A model of content analysis and bioethical principles was used to analyze the answers. The “Maintenance of the life” reveal willingness of subjects to donate organs to help others to stay alive. The “Unreliability” of health professionals for removing organs is associated to the feeling of great vulnerability. There is “Non Information” concerning the legislation in force. These results allow concluding that the donation of organs among subjects cannot be configured as an autonomous action.
Este estudio objetivó identificar la actitud de los estudiantes de Enfermería a la respecto de la donación de órganos y el conocimiento de los mismos sobre la legislación específica en vigor. Estudiantes del último año del curso de Enfermería de dos universidades en Goiania (GO) se abordaron. 45 alumnos respondieron a un cuestionario. Se utilizó un modelo de análisis del contenido y los principios de la bioética para el análisis de las respuestas. El “mantenimiento de la vida” indica la disposición de los sujetos para donar órganos y ayudar al prójimo a mantenerse vivo. La “falta de confianza” en los profesionales de la salud responsables por la retirada de órganos está asociada al sentimiento de gran vulnerabilidad. Hay “desinformación” acerca de la legislación en vigor. Concluimos que la donación de órganos entre los sujetos no puede ser configurada con una acción autónoma.
Palavras-chave: Bioética
Estudantes de enfermagem
Transplantes
Bioethics
Students of nursing
Transplants
Bioética
Estudiantes de enfermería
Transplantes
País: Brasil
Unidade acadêmica: Faculdade de Enfermagem - FEN (RG)
Citação: ALMEIDA, Kely Cristina de et al. Doação de órgãos e bioética: construindo uma interface. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, DF, v. 56, n. 1, p. 18-23, 2003.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.1590/S0034-71672003000100004
Identificador do documento: 10.1590/S0034-71672003000100004
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/16200
Data de publicação: 2003
Aparece nas coleções:FEN - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Kely Cristina de Almeida - 2003.pdf43,05 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons