Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/16339
Tipo do documento: Artigo
Título: Relação entre a microbiota do canal radicular de dentes humanos permanentes traumatizados com coroa intacta e o teste de percussão vertical
Título(s) alternativo(s): The relation between the microbiota of the root canals in traumatized human permanent teeth with intact crown and the vertical percussion test
Autor: Vasconcelos, Karla de Faria
Bruno, Kely Firmino
Alencar, Ana Helena Gonçalves de
Estrela, Carlos
Pimenta, Fabiana Cristina
Resumo: O presente estudo teve como objetivos avaliar a microbiota do canal radicular de 20 dentes humanos permanentes traumatizados com coroa intacta e diagnóstico clínico de necrose pulpar e relacionar a respos- ta ao teste de percussão vertical com a presença de microrganismos nesses dentes. A coleta microbiológica foi realizada com cones de papel absorvente autoclavados e a determinação do número de unidades for- madoras de colônias (ufc) de bactérias foi efetuada pela semeadura do material coletado em ágar chocolate (contagem de bactérias totais), ágar mitis salivarius (contagem de estreptococos bucais) e ágar SB20 (con- tagem de estreptococos do grupo mutans). O Teste de Regressão Linear e Análise de Diagnóstico revelaram que: em apenas 15% das amostras não foi detectado o desenvolvimento microbiano. O tempo decorrido do traumatismo dentário até a intervenção endodôntica variou de 15 dias a 31 meses, sendo que o transcurso desse tempo só foi estatisticamente significante (p = 0,047) em relação ao número de estreptococos bucais isolados no canal radicular. Verificou-se um aumento desse número à medida que o tempo também era maior. O teste de percussão vertical apresentou alta sensibilidade (80%) na detecção de microrganismos no canal radicular de dentes traumatizados. Diante dos resultados, as seguintes conclusões podem ser desta- cadas: 85% dos dentes apresentaram microrganismos no canal radicular, com coroa intacta; o diagnóstico clínico da necrose pulpar foi realizado, em 70% dos dentes, em até 3 meses e a resposta positiva ao teste de percussão vertical esteve associada à necrose pulpar com presença de microrganismos.
Abstract: This study aimed to evaluate the microbiota of root canals of 20 human permanent traumatized tee- th with crown intact and clinical diagnosis of pulpal necrosis and relate the response to vertical percussion test with the presence of microorganisms in these teeth. The microbiological sampling was performed with autoclaved absorbent paper cones and determining the number of colony-forming units (cfu) of bacteria was performed by seeding the material collected on chocolate Agar (count of total bacteria), mitis salivarius agar (count of buccal streptococcus) and agar SB20 (counts of mutans streptococcus of the group). The Linear Regression test and Diagnostics Analysis revealed that in only 15% of the samples was not detected the microbial development. The time of dental trauma to the endodontic intervention ranged from 15 days to 31 months, with the passage of time only was statistically significant (p = 0.047) on the number of buccal strepto- coccus isolated in the root canal. There is an increase that number as time was also higher. The vertical per- cussion test showed high sensitivity (80%) in the detection of microorganisms in root canals of traumatized teeth. Basing on these results we can conclude that: 85% of teeth showed microorganisms in root canal with crown intact, the clinical diagnosis of pulpal necrosis was achieved in 70% of the teeth, up to 3 months and the positive response to the vertical percussion test was associated with pulpal necrosis with the presence of microorganisms.
Palavras-chave: Traumatismo
Diagnóstico
Microbiologia
Trauma
Microbiology
Diagnosis
País: Brasil
Unidade acadêmica: Faculdade de Odontologia - FO (RG)
Citação: VASCONCELOS, Karla de Faria et al. Relação entre a microbiota do canal radicular de dentes traumatizados e o teste de percussão vertical. Robrac: revista odontologica do Brasil Central, Goiânia, v. 18, n. 47, p. 34-40, 2009.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/16339
Data de publicação: 2009
Aparece nas coleções:FM - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Karla de Faria Vasconcelos - 2009.pdf245,28 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons