Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/1644
Tipo do documento: Article
Título: Controle químico da brusone em arroz de terras altas: efeitos nos fungos não alvos do filoplano
Título(s) alternativo(s): Chemical control of upland rice blast: effects on fungi not targeted by phylloplane
Autor: Gonçalves, Fábio José
Silva, Gisele Barata da
Filippi, Marta Cristina Corsi de
Araújo, Leila Garcês de
Resumo: A brusone em arroz de terras altas causa danos significativos, necessitando de uma a duas aplicações de fungicidas, para o controle da doença. No entanto, o efeito de fungicidas sobre fungos não alvos do filoplano do arroz e benéficos são desconhecidos. Este trabalho objetivou avaliar o efeito de fungicidas no controle da brusone nas panículas, sobre fungos não alvos do filoplano de arroz, e estudar a antibiose de fungos não alvos para M. oryzae. Foi realizado um experimento em campo, utilizando-se duas cultivares (Primavera e Bonança), quatro fungicidas (trifloxistrobina + propiconazol, azoxistrobina, tebuconazol e triciclazol) e testemunha, com delineamento experimental em blocos ao acaso, em esquema de parcelas subdivididas, e quatro repetições. Foram avaliados a severidade da brusone nas panículas, o teor de clorofila nas folhas, o número de unidades formadoras de colônia cm-² de folha e a antibiose. A cultivar Primavera apresentou maior severidade de brusone nas panículas do que a Bonança. Os fungicidas azoxistrobina e trifloxistrobina + propiconazol diferiram significativamente da testemunha, com menores severidades de brusone nas panículas. O teor de clorofila não foi influenciado pelo tratamento com fungicida, mas houve diferença entre as cultivares. Os fungicidas tebuconazol, trifloxistrobina + propiconazol e azoxistrobina reduziram significativamente os fungos do filoplano, em relação à testemunha. O triciclazol proporcionou maior número de unidades formadoras de colônia cm-² de folha, não diferindo da testemunha. Dos quatro fungos testados, apenas Epicoccum sp. apresentou antagonismo para M. oryzae.
Abstract: Upland rice blast significantly affects yield, requiring one or two fungicides applications to control it. However, the effect of fungicides on beneficial fungi and on fungi not targeted by rice phylloplane are unknown. This study aimed to evaluate the effect of fungicides on panicle blast control, on fungi not targeted by rice phylloplane, and to study the antibiosis of fungi not targeted by M. oryzae. A field experiment was conducted by using two cultivars (Primavera and Bonança), four fungicides (trifloxistrobina + propiconazol, azoxistrobina, tebuconazol, and triciclazol) and a control, with a randomized blocks design, in a split-plot scheme, and four replications. The panicle blast severity, leaf chlorophyll content, number of colony-forming units cm-² of leaf area, and antibiosis were assessed. The Primavera cultivar showed higher panicle blast severity than Bonança. The fungicides azoxistrobina and trifloxistrobina + propiconazol significantly differed from the control, showing the lowest panicle blast severities. The fungicides did not affect the chlorophyll content, but differences were noticed between the cultivars. The fungicides tebuconazol, trifloxistrobina + propiconazol, and azoxistrobina significantly reduced the phylloplane fungi, concerning the control. The triciclazol did not differ from the control, showing the highest number of colony-forming units cm-² of leaf area. Among the four fungi tested, only Epicoccum sp. showed antagonism to M. oryzae.
Palavras-chave: Oryza sativa L. - Brusone
Magnaporthe oryzae (Barr) Couch - Fungicida
Magnaporthe oryzae (Barr) Couch - Biocontrole
Oryza sativa L. - Antibiose
Instituição: Alexsander Seleguini
Unidade acadêmica: Escola de Agronomia e de Engenharia de Alimentos - EAEA (RG)
Citação: GONÇALVES, F. J.; SILVA, G. B. de; FILIPPI, M. C. C. de; ARAÚJO, L. G. de. Controle químico da brusone em arroz de terras altas: efeitos nos fungos não alvos do filoplano. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 42, n. 1, p. 77-81, jan./mar. 2012. Disponível em: <http://www.revistas.ufg.br/index.php/pat/article/view/13565/10448>.
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/1644
Data de publicação: 30-Mar-2012
Aparece nas coleções:EA - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
13565-71900-1-PB.pdf230,75 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.