Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/1651
Tipo do documento: Article
Título: Primeiro registro de ocorrência de Helicoverpa armigera (Hübner) (Lepidoptera: Noctuidae) no Brasil
Título(s) alternativo(s): First reported occurrence of Helicoverpa armigera (Hübner) (Lepidoptera: Noctuidae) in Brazil
Autor: Czepak, Cecília
Albernaz, Karina Cordeiro
Vivan, Lúcia Madalena
Guimarães, Humberto Oliveira
Carvalhais, Tiago
Resumo: Neste trabalho, é relatada a primeira ocorrência de Helicoverpa armigera (Hübner) (Lepidoptera: Noctuidae) no Brasil, que era considerada, até o momento, uma praga quarentenária. A notificação ocorreu nos Estados de Goiás, na cultura da soja; Bahia, em tiguera de soja; e Mato Grosso, na cultura do algodoeiro.
Abstract: In this study is reported the first occurrence, in Brazil, of Helicoverpa armigera (Hübner) (Lepidoptera: Noctuidae), which was considered up till now a quarantine pest. The notification occurred in the Goiás State, in soybean; Bahia State, in volunteer soybean; and Mato Grosso State, in cotton.
Palavras-chave: Glycine max L. - Pragas de plantas
Gossypium spp. - Pragas de plantas
Helicoverpa armigera
Instituição: Alexsander Seleguini
Unidade acadêmica: Escola de Agronomia e de Engenharia de Alimentos - EAEA (RG)
Citação: CZEPAK, C.; ALBERNAZ, K. C.; VIVAN, L. M.; GUIMARÃES, H. O.; CARVALHAIS, T. Primeiro registro de ocorrência de Helicoverpa armigera (Hübner) (Lepidoptera: Noctuidae) no Brasil. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 43, n. 1, p. 110-113, jan./mar. 2013. Disponível em: <http://www.revistas.ufg.br/index.php/pat/article/view/23691/13905>.
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/1651
Data de publicação: 30-Mar-2013
Aparece nas coleções:EA - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
23691-100112-3-PB.pdf1,38 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.