Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/16957
Tipo do documento: Artigo
Título: Razão ótima de hedge para soja em Goiás e Mato Grosso
Título(s) alternativo(s): Optimal hedge ratio for soybeans in Goiás and Mato Grosso
Autor: Medeiros, João Antônio Vilela
Cunha, Cleyzer Adrian da
Wander, Alcido Elenor
Resumo: O objetivo geral deste trabalho foi estimar a razão ótima de hedge como forma de gestão de investimentos em contratos de soja em grão no município de Sorriso, MT, e na região de Rio Verde, GO. As regiões foram escolhidas pela importância de suas respectivas produções no contexto nacional de comercialização de grãos, tendo Mato Grosso como o principal produtor nacional e o município de Rio Verde como maior produtor em Goiás. Os resultados mostram que Rio Verde e Sorriso devem fazer hedge de 53,88% e 69,44% da produção no mercado spot para terem 42,47% e 52,85% de efetividade, respectivamente. A simulação de bootstrapping mostrou também a disparidade nos resultados da razão ótima de hedge, em que, das 1.000 repetições, cerca de 700 repetições se concentraram acima de 54% para Rio Verde. Já para Sorriso, as simulações mostraram que 950 das 1.000 repetições concentraram-se acima de 69% para a razão ótima de hedge. Por conseguinte, o produtor de soja de Sorriso está mais exposto ao risco; portanto, este deve fazer hedge de maior percentual da sua produção tanto no mercado físico como no futuro.
Abstract: The overall objective of this study was to estimate the optimal hedge ratio as a form of investment management of grain soybean contracts in the municipality of Sorriso, state of Mato Grosso, Brazil, and in the municipality of Rio Verde, state of Goiás, Brazil. These regions were chosen because of the importance of their production rates in the national context of grain trade. Mato Grosso is the leading Brazilian producer, and Rio Verde is the main producer in Goiás. The results show that Rio Verde and Sorriso should hedge, respectively, 53.88 percent and 69.44 percent of their spot market production to have 42.47 percent and 52.85 percent effectiveness, respectively. The bootstrapping simulation also showed the disparity in the results of the optimal hedge ratio. Out of the 1,000 repetitions about 700 repetitions were above 54 percent for Rio Verde. For Sorriso, the same simulations showed that 950 of the 1,000 repetitions were above 69 percent for optimal hedge ratio. Therefore, the soybean producers in Sorriso are more exposed to risk, so they should hedge a higher percentage of their production both in the physical and the futures market.
Palavras-chave: Comercialização de soja
Mercado de futuros
Risco de mercado
Soybean trade
Futures market
Market risk
País: Brasil
Unidade acadêmica: Escola de Agronomia e de Engenharia de Alimentos - EA (RG)
Citação: MEDEIROS, João Antônio Vilela ; CUNHA, Cleyzer Adrian; WANDER, Alcido Elenor. Razão ótima de hedge para soja em Goiás e no Mato Grosso. Revista de Politica Agricola, Brasília, v. 1, n. 1, 128-136, jan./mar. 2013
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/16957
Data de publicação: Mar-2013
Aparece nas coleções:EA - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - João Antônio Vilela Medeiros - 2013.pdf856,66 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons