Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/170
Tipo do documento: Artigo publicado em periódico científico
Título: Diagnóstico parasitológico e molecular da Babesiose canina na cidade de Goiânia-GO
Título(s) alternativo(s): Parasitologic and molecular diagnosis of canine babesiosis in Goiânia, Brazil
Autor: Duarte, Sabrina Castilho
Louly, Carla Cristina Braz
Silveira Neto, Osvaldo José da
Romanowski, Tatiana Nunes de Azevedo
Lino Junior, Ruy de Souza
Linhares, Guido Fontgalland Coelho
Abstract: A babesiose canina é uma enfermidade causada por hematozoários intraeritrocitários obrigatórios do gênero Babesia. As espécies Babesia canis e Babesia gibsoni apresentam ampla distribuição geográfica. Mundialmente são reconhecidas três subéspecies de B. canis: B. canis canis, B. canis vogeli e B. canis rossi. A caracterização morfológica observada no exame direto de esfregaços sangüíneos permite a diferenciação entre B. canis e B. gibsoni, mas não entre as subespécies de B. canis. B. gibsoni é um parasito pequeno, normalmente encontrado em formas isoladas no interior das hemácias. B. canis é um parasito do grupo das grandes babesias, que geralmente se apresenta aos pares. O objetivo deste trabalho foi identificar, por meio de estudos morfológicos e moleculares, as espécies e subespécies de Babesia envolvidas nos casos clínicos de babesiose canina na cidade de Goiânia. Amostras de sangue foram colhidas para a preparação de esfregaços sangüíneos e apenas as amostras positivas foram encaminhadas para a extração de DNA, totalizando 30 amostras. A avaliação microscópica dos esfregaços revelou formas intra-eritrocitárias variadas de trofozoítos e merozoítos e, em algumas amostras, prevaleceram formas com valores próximos a B. gibsoni; em outras, formas equivalentes a B. canis. O diagnóstico subespécie-específico por PCR confirmou a identidade molecular de B. c. vogeli nas 30 amostras avaliadas. Dessa forma foi possível concluir que, apesar das diferenças morfométricas verificadas entre as amostras procedentes da cidade de Goiânia, todas foram identificadas como subespécie B. c. vogeli. _______________________________________________________________________________________________________________________ ABSTRACT _______________________________________________________________________________________________________________________ Canine babesiosis is a disease caused by protozoans of the genus Babesia. The species Babesia canis and Babesia gibsoni are spread all around the world. Babesia canis is classified into three subspecies: B. canis canis, B. canis vogeli and B. canis rossi. The identification of individual species has traditionally been based on the morphologic features of the intraerythrocytic forms. B. canis, a large piroplasm (4-5μm) which usually occurs as a single pear-shaped piroplasm or pairs of merozoítes that divides through binary fission within the erythrocyte, and B. gibsoni, a small parasite that commonly appears as individual ring forms or piriform bodies sized between 1 and 2.5μm. This identification method cannot be used to morphologically distinguish among the B. canis subspecies. The objective of the present study was to identify the species and subspecies of the Babesia organisms involved with infections of dogs living in the city of Goiânia, state of Goiás, Brazil, by using morphological and molecular techniques. Blood samples were obtained from dogs presenting hemoparasitosis-like clinical signs and submitted to blood smear. Samples that tested positive were then submitted to DNA extraction (30 samples, total). The microscopic examination has shown varied forms of trophozoites and merozoites. Some samples presented intraeritrocytic bodies with morphological features that most resembled B. gibsoni and other equivalent forms of B. canis. The subspecies-specific diagnosis by PCR confirmed the molecular identity of B. c. vogeli in the 30 samples. In conclusion, the results indicate that the subspecies B. c. vogeli is well spread in naturally infected dogs from the city of Goiânia, in spite of some morphologic differences observed among specimens.
Citação: DUARTE, Sabrina Castilho; LOULY, Carla Cristina Braz; SILVEIRA NETO, Osvaldo José da; ROMANOWSKI, Tatiana Nunes de Azevedo; LINO JUNIOR, Ruy de Souza; LINHARES, Guido Fontgalland Coelho. Diagnóstico parasitológico e molecular da Babesiose canina na cidade de Goiânia-GO. Revista de Patologia Tropical, Goiânia, GO, v. 37, n. 3, 2008. Disponível em: <http://www.revistas.ufg.br/index.php/iptsp/article/view/5064/4219>.
Tipo de acesso: Open Access
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/170
Data de publicação: 5-Set-2008
Aparece nas coleções:IPTSP - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DIAGNOSTICO PARASIT.pdf415,53 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons