Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/17033
Tipo do documento: Artigo
Título: Cellular proliferation in the gills of guppies exposed to pequi ethanolic extracts
Autor: Vieira, Eliane Rosa
Santos, Suzana da Costa
Dias Junior, Walter
Sabóias-Morais, Simone Maria Teixeira
Resumo: Os princípios bioativos presentes no extrato etanólico de “pequi” (Caryocar brasiliensis) possuem comprovados efeitos moluscicida, fungicida, tripanossomicida, inseticida, e leshimanicida, tendo potencial de uso para combater pragas e vetores aquáticos em saúde pública, e para doenças infecciosas e invasoras em peixes. Muitas plantas têm comprovado efeito moluscidida e inseticida, e seus extratos podem contribuir para o controle de vetores em saúde pública. Elas também têm efeitos profiláticos e terapêuticos contra as doenças em peixes, tanto ornamentais quanto para sistemas de produção em aquicultura. A maioria delas são comumente encontradas em países tropicais e sub-tropicais. No entanto, para lançar esses extratos no ambiente ou usá-los para a saúde pública e/ou combate de doenças invasivas em peixe, o efeito desses produtos em outros representantes da fauna aquática deve ser melhor compreendido. O guppy (Poecilia vivipara) geralmente é usado como bioindicador de toxicidade ambiental, e foi escolhido para os estudos experimentais para verificar a ação desses extratos. A brânquia é o órgão-alvo, pois está em contato direto com a água, e por isso, manifesta alterações morfofisiológicas em resposta às substâncias presentes na água. Assim, os extratos obtidos a partir do caule e folha do pequi foram analisados por cromatografia, e em seguida, selecionados os extratos ricos em flavonoides. Os efeitos em ensaios de toxicidade agudos destes extratos foram verificados utilizando-se técnicas histológicas e imuno-histoquímicas, tendo o BrdU (5-bromo-2’-desoxiuridina)como marcador molecular que se liga ao DNA celular durante a fase S do ciclo. Confirmou-se a ação potencial do pequi como indutor da proliferação celular em brânquias de peixes. Como o teste foi em curto espaço de tempo e houve proliferação celular, há possibilidade de haver futura formação de tumores, indicando necessidade de estudos com exposições de longo período.
Abstract: The bioactive principles present in the ethanolic extract of “pequi” (Caryocar brasiliensis) have proven to be molluscicidal, fungicidal, trypanocidal, insecticide, and leshimanicidal, taking potential use to combat aquatic pests and vectors in public health, and for infectious and invasive diseases in fish. Many plants have proven moluscidida and insecticide effects, and its extracts may contribute to vector control in public health. They also have prophylactic and therapeutic effects in combating diseases in fish, for ornamental and aquaculture systems. Most of them are commonly found in tropical and subtropical countries. However, to be released in environment or used for health and/or combating invasive diseases in fish, the effect of these products on other representatives of aquatic fauna must be better understood. The guppy (Poecilia vivipara) is generally used as a bioindicator of environmental toxicity, then, he was elected to the experimental studies carried out to verify the action of these extracts. The gills are the target organ, as they come into direct contact with water and because its morphophysiological activity in demonstrate the effects of substances present in the water. Therefore, the extracts obtained from the stem and leaf of pequi were analyzed chromatographically, and then the extracts rich in flavonoids were selected. The effects in acute tests of these extracts were verified histologically and immunohistochemically using the molecular marker BrdU (5-bromo-2’-deoxyuridine) that binds to cellular DNA during the S phase of their cycle. This work confirms the potential action of “pequi” as inducer of cell proliferation in gills of fish. As the test was conducted in a short period of time and was proven the occurrence of cell proliferation exist the possibility of having future tumor formation, which indicate a need for studies with long-term exposures.
Palavras-chave: Compostos fitoquímicos
Extrato etanólico
Cromatografia
Imunohistoquimica
Proliferação celular
Phytochemical compounds
Ethanolic extract
Chromatography
Immunohistochemistry
Cell proliferation
País: Brasil
Instituição: Vera Lúcia Gomes Klein
Sigla da instituição: UFG
Unidade acadêmica: Instituto de Ciências Biológicas - (ICB)
Citação: VIEIRA, Eliane Rosa; SANTOS, Suzana da Costa; DIAS JUNIOR, Walter; SABÓIAS-MORAIS, Simone Maria Teixeira. Cellular proliferation in the gills of guppies exposed to pequi ethanolic extracts. Revista de Biologia Neotropical, Goiânia, v. 11, n. 1, p. 58-70, jan./jun. 2014. Disponível em: <https://www.revistas.ufg.br/RBN/article/view/22711/18092>.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.5216/rbn.v11i1.22711
Identificador do documento: 10.5216/rbn.v11i1.22711
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/17033
Data de publicação: Jun-2014
Aparece nas coleções:ICB - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Eliane Rosa Vieira - 2014.pdf3,4 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons