Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/174
Tipo do documento: Artigo publicado em periódico científico
Título: Investigação soroepidemiológica sobre a larva migrans visceral por Toxocara canis em usuários de serviços de saúde de Goiânia – GO
Título(s) alternativo(s): Seroepidemiological investigation on visceral larva migrans by Toxocara canis in
Autor: Santos, Gilcilene Maria dos
Silva, Simonne Almeida e
Barbosa, Alverne Passos
Campos, Dulcinéa Maria Barbosa
Abstract: Realizou-se um estudo sobre a frequência e fatores de risco relacionados à larva migrans visceral (LMV) em 1.131 usuários de laboratórios Goiânia (GO) – um público e outro privado. Para a pesquisa de anticorpos anti-Toxocara canis, as amostras de soro foram analisadas pelo ensaio imunoenzimático (ELISA) utilizando-se como antígeno produtos de excreção e secreção de larvas de terceiro estádio de T. canis. Para reduzir a possibilidade de reações cruzadas com espécies do gênero Ascaris, os soros foram previamente tratados com extrato de Ascaris suum. Foram consideradas positivas as amostras que apresentaram resultados de densidade ótica acima de 0,3. Empregou-se o teste Qui-Quadrado para avaliar diferenças de proporção. A frequência encontrada foi de 18,9% (IC 95% 16,7-21,3). Além da coleta de soro, as pessoas que concordaram em participar do estudo assinaram um termo de consentimento livre e esclarecido e concederam entrevistas para avaliação dos prováveis fatores de risco relacionados à transmissão da larva migrans visceral, tais como: presença de cães no domicílio e peridomicílio, história de moradia em zona rural, disponibilidade de água encanada, geofagia, uso de água de rio e cisterna, ingestão de legumes e verduras sem higienização prévia, hábito de lavar as mãos antes das refeições, manipulação de terra e areia. Para avaliação dos fatores de risco, foram calculadas estimativas de risco (Odds Ratio - OR) com respectivos intervalos de 95% de confiança. Presença de cães no domicílio/peridomicílio, história de geofagia e consumo de água sem filtrar constituíram fatores de risco estatisticamente significativos na transmissão de LMV, após ajuste para possíveis variáveis de confusão. Embora o percentual de 18,9% de soropositividade não possa ser extrapolado para a população do aglomerado urbano de Goiânia, os resultados sugerem ser elevada a frequência da infecção por T. canis nesta região. _______________________________________________________________________________________________________________________ ABSTRACT _______________________________________________________________________________________________________________________ A study on the frequency and risk factors related to visceral larva migrans (VLM) in 1,131 users of public and private laboratories in Goiania, Brazil, was performed. Antibodies anti-Toxocara canis were analyzed from sera by an immunoenzimatic assay (ELISA) employing as antigen, excretion and secretion products of third stage larvae of T. canis. In order to decrease the possibility of crossed reactions with species of Ascaris genera, sera were treated previously with an extract of Ascaris suum. Samples were considered positive when optical density was above 0.3. Qui-square tests were used for evaluation of differences of proportions. The frequency found was 18.9% (CI 95% 16.7-21.3). Besides serum collection, individuals that participated in the study, signed a consent form and were interviewed for evaluation of the possible risk factors related with the transmission of visceral larva migrans, such as: presence of dogs in the house and surroundings, history of living in rural areas, drinking water resources, geophagia, use of river water, ingestion of vegetables without previous treatment, habit of washing hands before meals, manipulation of sand or earth. For evaluation of risk factors, odds ratio were calculated, with the respective confidence intervals of 95%. The presence of dogs in houses and surroundings, history of geophagia and use of non filtered water were risk factors statistically significant for transmission of VLM, after adjustment for possible confounding variables. Even if the percentage of 18.9% of serum positivity cannot be extrapolated for the urban population of Goiania, results obtained suggest an elevated frequency of the infection by T. canis in this region.
Citação: SANTOS, Gilcilene Maria dos; SILVA, Simonne Almeida e; BARBOSA, Alverne Passos; CAMPOS, Dulcinéa Maria Barbosa. Investigação soroepidemiológica sobre a larva migrans visceral por Toxocara canis em usuários de serviços de saúde de Goiânia – GO. Revista de Patologia Tropical, Goiânia, GO, v. 38, n. 3, 2008. Disponível em: <http://www.revistas.ufg.br/index.php/iptsp/article/view/7838/5640>.
Tipo de acesso: Open Access
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/174
Data de publicação: 13-Jul-2009
Aparece nas coleções:IPTSP - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
INVESTIGACAO SOROEPIDEMIOLOGICA.pdf329,46 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons