Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/17523
Tipo do documento: Artigo
Título: Representações sociais de DST/AIDS para adolescentes de uma instituição abrigo com experiência pregressa de vida nas ruas da cidade de Goiânia
Título(s) alternativo(s): Social representation of STD/AIDS for sheltered adolescents with life experience in the streets of Goiânia
Autor: Medeiros, Marcelo
Borges, Ida Kuroki
Resumo: Introdução: os adolescentes em situação de rua apresentam maior vulnerabilidade às DST/Aids, por conviverem com a violência, tráfico de drogas e exploração sexual inerentes ao universo das ruas e, também devido às dificuldades de assimilação de informações sobre o assunto e acesso aos serviços de saúde. Estes aspectos foram aprofundados com base no conhecimento produzido por diversas áreas quanto aos aspectos da sexualidade, vulnerabilidade e exposição para as DST/Aids de adolescentes abrigados com experiência pregressa de vida nas ruas. Objetivo: identificar e analisar as representações sociais da prevenção DST/Aids por um grupo de adolescentes com experiência de vida nas ruas que vivem em uma instituição abrigo na cidade de Goiânia. Métodos: abordagem social da pesquisa qualitativa em saúde tendo, como princípio metodológico, as representações sociais. Os dados foram coletados por meio da entrevista semi-estruturada junto a um grupo de adolescentes de ambos os sexos abrigados e observação participante anotada em um diário de campo. Os dados foram analisados conforme a análise modalidade temática proposta por Bardin. Resultados: identificamos três categorias temáticas: “onipotência e finitude”, prevenção e riscos, sexualidade e mudanças no corpo, através das quais verificamos que a aids é mais conhecida entre eles em detrimento de outras DST. Nas suas concepções, a aids aparece como incurável, levando fatalmente à morte. Apesar de saberem dos riscos, não se utilizam dos meios de prevenção. Os fatores de riscos ligados à crença de onipotência, desinformação, o uso abusivo de drogas injetáveis ou não, dificuldade de acesso aos preservativos, faz com que diminua o limiar da percepção de riscos, e, conseqüentemente a adoção de proteção. O conhecimento da sexualidade é restrito às modificações físicas e biológicas, não sabendo como lidar com o corpo, nas fases de seu desenvolvimento físico, afetivo, sexual e social. Pela irregularidade com que iniciam a vida sexual, fazem com que, de alguma maneira, haja limitação no modo de se prevenirem contra as DST. Conclusão: estes resultados levam-nos a considerar a responsabilidade de estendermos nossas atividades além dos limites da academia, contribuindo, assim, com as políticas públicas através de convênios mantidos com organizações governamentais ou não, no sentido de, num esforço conjunto, traçarmos projetos efetivos de intervenções para esta população ainda desconhecida, dentro de seu contexto histórico, por grande parte da sociedade.
Abstract: Introduction: adolescents in street situation likely exposed to STD/AIDS, because the street world is favorable for violence, use and traffic of drugs, sexual exploration. Objective: in this study we sough to identify and to analyze the social representations of prevention DST/Aids for a group of adolescents with experience of life in the streets, living in a shelter institution in Goiânia, Brazil. Methods: this inquiry has been based on social approach of qualitative research in health. The data was collected by in-depth interview with a group of sheltered adolescents of both genres and diary-field notes from participant observations, and analyzed by thematic modality of the content analysis. Results: as results we identified three thematic categories: “omnipotence and finite”, prevention and risks, bodies changes, in order to we verify that aids is better known among them than other STD. In their understanding Aids appears as incurable disease leading to death. Although they know about risks they do not adopt a prevention behavior. The risk factors are linked to their own powerful beliefs, ignorance, use of inject able drugs or others and difficulties to get condoms makes that diminishes the risks perceptions threshold and, consequently, also their protection attitudes. The knowledge about sexuality is restricted to the physical and biological modifications, not knowing exactly what is happening with their body, in each phase of their physical, affective, sexual and social development. Considering the irregularity that initiates their sexual life time, some limitations to preventing their selves against STD appears. Conclusion: these results allow us to consider about our responsibility to extending our activities beyond the limits of Academy and thus, contributing to Public Policy elaboration through accords with governmental and non-governmental organizations, by a community effort to propose effective projects of interventions for this population, still unknown for great part of the society, inside of its historical context.
Palavras-chave: Crianças de rua
Doenças sexualmente transmissíveis
AIDS
Saúde pública
Street children
Sexually transmitted diseases
Acquired immunodeficiency syndrome
Public health
País: Brasil
Unidade acadêmica: Faculdade de Enfermagem - FEN (RG)
Citação: BORGES, Ida K.; MEDEIROS, Marcelo. Representações sociais de DST/AIDS para adolescentes de uma instituição abrigo com experiência pregressa de vida nas ruas da cidade de Goiânia. DST: jornal brasileiro de doenças sexualmente transmissíveis, Niterói, v. 16, n. 4, p. 43-49, 2004.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/17523
Data de publicação: 2004
Aparece nas coleções:FEN - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Ida Kuroki Borges - 2004.pdf84,43 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons