Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/17854
Tipo do documento: Artigo
Título: Prevalência e caracterização de forame no osso esterno humano
Autor: Rebelo, Ana Cristina Silva
Mata, João Roberto da
Mata, Fabiana Ribeiro da
Moreira, Paulo César
Figueiredo, Augusto Cesar Ribeiro
Vale, Arthur Ferreira do
Resumo: O osso esterno é uma área de frequentes variações anatômicas podendo ser observadas a partir de diferentes métodos tais como ossos secos, imagens e autopsias e a presença deste forame tem sido associada a possíveis riscos em diversas atividades clínica. Foram avaliados 28 ossos esternos de gêneros indeterminados, selecionados de forma aleatória, do acervo do ossuário do Departamento de Morfologia da Universidade Federal de Goiás. Os achados foram documentados fotograficamente e os dados foram tabelados e comparados com os descritos da literatura. O material foi manuseado para verificação da presença do forame esternal, aferiu-se o diâmetro longitudinal (vertical) e transversal (horizontal) dos forames presentes e descrição de suas características. Quanto à análise dos dados, o resultado global foi expresso por frequência e percentual de ossos com variações anatômicas do forame. A dimensão longitudinal do forame esternal apresentouse com variação de 0,3 até 0,9cm, com tamanho médio de 0,65cm, sendo este valor inferior a 1,1cm já registrado. Já os diâmetros transversais apresentaram o tamanho médio de 0,53cm, se assemelhando a outros registros. O forame esternal se apresentou principalmente nos formatos arredondados e ovalado, com percentagem ligeiramente superior a já relatada, o que reforça a descrição do osso esternal como área anatômica de frequente variação, e reintera os cuidados adicionais nos procedimentos médicos que envolva a área esternal.
Abstract: The sternum is an area of frequent anatomical variations and can be observed from different methods such as dry bones, images and autopsies and the presence of the foramen has been associated with possible risks in various clinical activities. We evaluated 28 Sterna bones of indeterminate gender, randomly selected, the acquis of the ossuary of the Department of Morphology of the Federal University of Goiás The findings were documented photographically and data were tabulated and compared to those described in literature. The material was handled for the presence of sternal foramen, has measured up the longitudinal diameter (vertical) and transverse (horizontal) foramina present and description of its features. The analysis of the data, the overall result was expressed by frequency and percentage of bones with anatomical variations of the foramen. The longitudinal dimension of the sternal foramen presented with change of 0.3 to 0,9cm, with an average size 0,65cm (Table 1), which is of less than 1.1 cm on record. Since the transverse diameter showed the average size of 0,53cm, resembling other records. The sternal foramen is mainly presented in the round and oval shapes, with a slightly higher percentage ever reported, which reinforces the description of the sternal bone as an anatomical area of frequent variation, and reinter additional care in medical procedures involving the sternal area.
Palavras-chave: Morfologia
Forame esternal
Acupuntura
Morphology
Sternal foramen
Acupuncture
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Unidade acadêmica: Instituto de Ciências Biológicas - ICB (RG)
Citação: REBELO, Ana Cristina Silva; MATA, João Roberto da; MATA, Fabiana Ribeiro da; MOREIRA, Paulo César; FIGUEIREDO, Augusto Cesar Ribeiro; VALE, Arthur Ferreira do. Prevalência e caracterização de forame no osso esterno humano. Revista UFG, Goiânia, v. 15, n. 15, dez. 2014. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/48461/23788
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/17854
Data de publicação: Dez-2014
Aparece nas coleções:ICB - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Ana Cristina Silva Rebelo - 2014.pdf1,11 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons