Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18014
Tipo do documento: Artigo
Título: Coleções, silêncios, higienização e hegemonia de classes – uma análise sobre os casos de Inhotim (Brasil) e Saint Louis Art Museum (EUA)
Título(s) alternativo(s): Collections, silences, hygiene and class hegemony – an analysis of the cases of Inhotim (Brazil) and Saint Louis Art Museum (USA)
Colecciones, silencios, higienización y hegemonía de clases – un análisis sobre los casos de Inhotim (Brasil) y Saint Louis Art Museum (EEUU)
Autor: Cunha, Marina Roriz Rizzo Lousa da
Resumo: No contexto contemporâneo, muitos museus de arte caminham para se estruturarem com foco na lógica de mercado e nas demandas de uma economia globalizada, ocasionando práticas mais inclusivas, dialógicas, tecnológicas, concentradas em volumes de audiência. No entanto, ao olhar para as coleções expostas nestas instituições, é possível observar que, apesar de uma suposta abertura democrática, estes objetos tendem a ser indexados em referentes específicos, e em muitos casos, sofrerem processos de higienização e silenciamento, reforçando a relação desigual entre quem mostra e quem é mostrado. Para entender melhor esta situação, este artigo concentrase na análise de dois casos, o Instituto Inhotim (Brasil) e o Saint Louis Art Museum (EUA). Procura entender o papel das coleções ali presentes a fim de evidenciar, a partir da relação entre investigadores e interlocutores, as redes e posições que se constituem. Esta pesquisa contou com financiamento da Capes – Processo n° BEX 8876/14-2.
Abstract: In the contemporary context, many art museums move towards structuring themselves with a focus on the logic of the market and the demands of a globalized economy, leading to more inclusive, dialogical, technological practices focused on audience volumes. However, in looking at the exhibited collections in these institutions, it is possible to observe that, despite a supposed democratic opening, these objects tend to be indexed in specific referents, and in many cases, undergo processes of silence and hygiene, reinforcing the unequal relationship between who shows and who is shown. To better understand this situation, this article focuses on the analysis of two cases, the Inhotim Institute (Brazil) and the Saint Louis Art Museum (USA). It seeks to understand the role of the collections present, in order to show, from the relationship between researchers and interlocutors, the networks and positions that are constituted.
En el contexto contemporáneo, muchos museos de arte son orientados para estructurarse con foco en la lógica del mercado y en las demandas de una economía globalizada, ocasionando prácticas más inclusivas, dialógicas, tecnológicas, concentradas en volúmenes de audiencia. Sin embargo, al mirar a las colecciones expuestas en estas instituciones, es posible observar que, a pesar de una supuesta apertura democrática, estos objetos tienden a ser indexados en referentes específicos, y en muchos casos, sufrir procesos de silencio e higienización, reforzando la relación desigual entre quien muestra y quien es mostrado. Para entender mejor esta situación, este artículo se centra en el análisis de dos casos, el Instituto Inhotim (Brasil) y el Saint Louis Art Museum (EEUU). Se busca entender el papel de las colecciones allí presentes, a fin de evidenciar, a partir de la relación entre investigadores e interlocutores, las redes y posiciones que se constituyen
Palavras-chave: Abertura democrática
Coleções
Higienização
Silêncios
Hegemonia de classes
Democratic openness
Collections
Hygiene
Silences
Class hegemony
Apertura democrática
Colecciones
Higienización
Silencios
Hegemonía de clases
País: Brasil
Instituição: Tania Ludmila Dias Tosta
Sigla da instituição: UFG
Unidade acadêmica: Faculdade de Ciências Sociais (FCS) - RG
Citação: CUNHA, Marina Roriz Rizzo Lousa da. Coleções, silêncios, higienização e hegemonia de classes – uma análise sobre os casos de Inhotim (Brasil) e Saint Louis Art Museum (EUA). Sociedade e Cultura, Goiânia, v. 21, n. 1, p. 113-135, jan./jun. 2018. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/fchf/article/view/54915.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.5216/sec.v21i1.54915
Identificador do documento: 10.5216/sec.v21i1.54915
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18014
Data de publicação: Jun-2018
Aparece nas coleções:FCS - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Marina Roriz Rizzo Lousa da Cunha - 2018.pdf1,04 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons