Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18040
Tipo do documento: Artigo
Título: A questão da aparência em Hannah Arendt
Autor: Silva, Adriano Correia
Resumo: Pretendemos acompanhar aqui o desmonte das categorias metafísicas iniciado por Nietzsche e que tem na obra A Vida do espírito de Hannah Arendt uma sequencia desse percurso. Referimo-nos aos movimentos da história da metafísica de Nietzsche para o qual além de se abolir o “mundo verdadeiro” a aparência deve também ser abolida. Se , porém para Heidegger a filosofia de Nietzsche é uma reação contra a metafísica, o que significa que para este Nietzsche não consegue libertar-se daquilo que motivou seu movimento, pode-se dizer que o fim da metafísica iniciado por Nietzsche teve profundas consequências para a filosofia e alterou profundamente seu modo de proceder. Tais consequências são analisadas aqui recorrendo-se á leitura de Heidegger, para quem a denegação nietzscheana do platonismo é positiva.Para este autor, no entanto, não se pode considerar que a compreensão de toda interpretação do mundo se reduza a uma perspectiva. Mostramos então que Hannah Arendt , por sua vez, apesar de concordar com Heidegger acerca da relação entre ser e aparência, afirma que a existência autêntica do indivíduo se dá na relação com os outros, o que significa que para Arendt a aparência tem um significado positivo, pois é nela que se dá a autenticidade.
Abstract: The Question of appearance in Hannah Arend. We will follow here the dismount of metaphysical categories started by Nietszhe which has its sequence in the work The life of the mind of Hannah Arendt. We refer to Nietzsche´s history of metaphysics movements for whom in addition to abolish the “real world” appearance must also be abolished. If , however, for Heidegger Nietzsche´s philosophy is a reaction against metaphysics, which means that for him Nietzsche fails to get free from what motivated his movement, we can say that the end of metaphysics started by Nietszche had profound consequences for philosophy and changed deeply its way of proceeding. Such consequences are analyzed here from Heidegger´s perspective, for whom Nietzsche´s denial of Platonism is positive. For this author, however, one cannot consider that the understanding of every interpretation of the world can be reduced to perpective. We show then that Hannah Arendt, in turn, although she agrees with Heidegger about the relation between being and appearance, says that the authentic existence of the individual is in relation to others, which means that for Arendt appearance has a positive meaning, since it is here that authenticity occurs.
Palavras-chave: Hannah Arendt
Nietzsche
Heidegger
Crítica à metafísica
Aparência
Critique of metaphysics
Appearance
País: Brasil
Unidade acadêmica: Faculdade de Filosofia - FAFIL (RG)
Citação: CORREIA, Adriano. A questão da aparência em Hannah Arendt. Poliética, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 7-22, 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18040
Data de publicação: 2013
Aparece nas coleções:FAFIL - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Adriano Correia Silva - 2013.pdf288,36 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons