Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18109
Tipo do documento: Artigo
Título: (De)formação da individualidade e (in) disposição para a violência: pressupostos subjetivos e objetivos
Título(s) alternativo(s): (De)formation of individuality and (in)disposition to the violence: subjective and objective presuppositions
(De)formacion de la individualidad e (in)disposicion para la violencia: supuestos subjetivos y objetivos
Autor: Souza, Luís César de
Resumo: As reflexões aqui desenvolvidas buscam analisar como a constituição do Eu a partir da relação entre indivíduo e cultura, portanto considerando aspectos subjetivos e objetivos, pode resultar em renúncia ou em disposição ao comportamento violento. Por meio de pressupostos da teoria crítica frankfurtiana, especialmente em H. Marcuse, T. W. Adorno e M. Horkheimer, partese da análise freudiana sobre a importância da autoridade do “pai” no seio da família nuclear para a constituição do Eu, porém, procurase atualizar essa discussão e indagar se as condições objetivas de existência na atualidade, na era das sociedades administradas e tecnológicas, não estariam levando à (de)formação de uma individualidade mais disponível para aderir à violência e praticá-la.
Abstract: The reflections developed here seek to analyze how the constitution of the “I” from the relationship between individual and culture, considering subjective and objective aspects, can result in renunciation or disposition to violent behavior. Through the assumptions of frankfurtian critical theory, especially in H. Marcuse, T. W. Adorno and M. Horkheimer, it is based on the Freudian analysis that recognizes the importance of the authority of the “father” within the nuclear family for the constitution of the“I”, however, this discussion is updated and it is questioned whether the objective conditions of existence in the present era, in the era of administered and technological societies, would not beleading to the formation of a individuality available to join and practice violence.
Las reflexiones aquí desarrolladas buscan analizar la constitución del “Yo” a partir de la relación entre individuo y cultura, por lo tanto considerando aspectos subjetivos y objetivos, puede resultar en renuncia o disposición para el comportamiento violento. Por medio de supuestos de la Teoría crítica Frankfurt, especialmente en H. Marcuse, T. W. Adorno y M. Horkheimer, se parte del análisis freudiano sobre la importancia de la autoridad del “padre” en el seno de la familia nuclear para la constitución del “Yo”. Sin embargo, se busca actualizar esa discusión e indagar si las condiciones objetivas de existencia en la actualidad, en la era de las sociedades administradas y tecnológicas, no estarían llevando a la (de)formación de una individualidad más disponible para adherirse y practicar violencia.
Palavras-chave: Formação
Individualidade
Violência
Sociedade administrada e tecnológica
Formation
Individuality
Violence
Administered and technological society
Formación
Individualidad
Violencia
Sociedad administrativa y tecnológica
País: Brasil
Instituição: Diane Valdez
Sigla da instituição: UFG
Unidade acadêmica: Faculdade de Educação (FE) - RG
Citação: SOUZA, Luís César. (De)formação da individualidade e (in) disposição para a violência: pressupostos subjetivos e objetivos. Inter-Ação, Goiânia, v. 43, n. 2, p. 550-466, maio/ago. 2018. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/interacao/article/view/52508/26803.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.5216/ia.v43i2.52508
Identificador do documento: 10.5216/ia.v43i2.52508
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18109
Data de publicação: Ago-2018
Aparece nas coleções:FE - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Luís César de Souza - 2018.pdf614,29 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons