Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18134
Tipo do documento: Artigo
Título: Triagem pré-natal para toxoplasmose e fatores associados à soropositividade de gestantes em Goiânia, Goiás
Título(s) alternativo(s): Prenatal screening for toxoplasmosis and factors associated with seropositivity of pregnant women in Goiânia, Goiás
Autor: Sartori, Ana Lucia
Minamisava, Ruth
Avelino, Mariza Martins
Martins, Cleusa Alves
Resumo: OBJETIVO: estimar a prevalência e identificar fatores associados à soropositividade pelo Toxoplasma gondii em gestantes. MÉTODOS: estudo de corte transversal retrospectivo, a partir dos registros de mulheres triadas para toxoplasmose pelo Programa de Proteção à Gestante, em 2008, residentes em Goiânia (GO). Esses registros foram vinculados aos do banco de dados do Sistema Nacional de Informações sobre Nascidos Vivos do Estado de Goiás. O processo de vinculação ocorreu em três etapas, sendo pareados 10.316 registros para análise dentre os 12.846 registros iniciais. Nesse processo foram consideradas as variáveis: nome da mulher, idade, data de nascimento, data provável do parto, data de nascimento do recém-nascido e dados referentes ao domicílio. Os anticorpos anti-Toxoplasma gondii foram detectados em amostras de sangue seco coletadas em papel filtro por meio dos testes Q-Preven Toxo para IgG e IgM. O teste do χ2 e χ2 para tendência foram utilizados para análise dos dados, e o odds ratio (OR) para estimar a chance de associação entre variáveis de exposição e desfecho. RESULTADOS: a prevalência da infecção foi de 67,7%, e 0,7% apresentou anticorpos anti-Toxoplasma gondii IgM e IgG reagentes. Dessas, apenas três não se submeteram ao teste confirmatório em sangue venoso. A mediana do intervalo entre o screening e a nova coleta de sangue venoso foi de 12,5, e entre o screening e o teste confirmatório e de avidez, 20 dias. As variáveis associadas à exposição foram: faixa etária de 20-30 anos, OR=1,6, e ≥31 anos, OR=1,8; cor da pele parda, OR=1,4, e preta, OR=1,6; e escolaridade de 8-11 anos, OR=0,7, e ≥12 anos de estudo, OR=0,6. CONCLUSÃO: estimou-se elevada prevalência da infecção entre gestantes. Os fatores associados encontrados devem ser considerados durante o acompanhamento pré-natal, juntamente com ações educativas para a prevenção da infecção e vigilância do status sorológico de gestantes soronegativas.
Abstract: PURPOSE: to estimate the prevalence and risk factors associated with seropositivity for Toxoplasma gondii in pregnant women. METHODS: a cross-sectional retrospective study based on the records of women screened for toxoplasmosis by the Pregnancy Protection Program in 2008, living in Goiânia (GO). These records were connected to records from the database of the National Information System on Live Births from the State of Goiás. The process occurred in three phases, with 10,316 records being paired for analysis, among the 12,846 initial records. The following variables were evaluated in this process: woman’s name, age, date of birth, estimated date of delivery, date of infant birth and household information. Anti-Toxoplasma gondii antibodies were detected with the Q-Preven Toxo IgG and IgMin tests in dried blood samples collected on filter paper. The χ2 test and χ2 test for trend were used for data analysis, and the odds ratio (OR) was used to estimate the chance of association between exposure and outcome. RESULTS: the prevalence of infection was 67.7%, with 0.7% of the samples presenting anti-Toxoplasma gondii IgM and IgG reagents. Out of these, only three did not undergo confirmatory testing in venous blood. The median interval between the screening and the new collection of venous blood was of 12.5 days, and from screening to confirmatory test and avidity it was of 20 days. The variables associated with exposure were: age 20-30 years, OR=1.6 and ≥31 years, OR=1.8; brown skin color, OR=1.4, and black skin color, OR=1.6; and education of 8-11 years, OR=0.7, and ≥12 years of education, OR=0.6. CONCLUSION: a high prevalence of infection was estimated among the studied pregnant women. The associated factors that were found found should be considered during prenatal care, along with educational activities for the prevention of infection and assessment of serological status of seronegative pregnant women.
Palavras-chave: Toxoplasmose
Epidemiologia
Gravidez
Cuidado pré-natal
Estudos transversais
Transmissão vertical de doença infecciosa
Toxoplasmosis
Epidemiology
Pregnancy
Prenatal care
Cross-sectional studies
Infectious disease transmission vertical
País: Brasil
Unidade acadêmica: Faculdade de Enfermagem - FEN (RG)
Citação: SARTORI, Ana Lucia; MINAMISAVA, Ruth; AVELINO, Mariza Martins; MARTINS, Cleusa Alves. Triagem pré-natal para toxoplasmose e fatores associados à soropositividade de gestantes em Goiânia, Goiás. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, São Paulo, v. 33, n. 2, p. 93-98, 2011.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.1590/S0100-72032011000200007
Identificador do documento: 10.1590/S0100-72032011000200007
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18134
Data de publicação: 2011
Aparece nas coleções:FEN - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Ana lúcia Sartori - 2011.pdf143,23 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons