Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18212
Tipo do documento: Artigo
Título: Prevalência, fatores de risco e genótipos da hepatite C entre usuários de drogas
Título(s) alternativo(s): Prevalence, risk factors and genotypes of hepatitis C virus infection among drug users, central western Brazil
Autor: Lopes, Carmen Luci Rodrigues
Teles, Sheila Araújo
Santo, Márcia Paschoal do Espírito
Lampe, Elisabete
Rodrigues, Fabiana Perez
Castro, Ana Rita Coimbra Motta
Marinho, Thaís Augusto
Reis, Nádia Rúbia da Silva
Silva, Ágabo Macedo da Costa e
Martins, Regina Maria Bringel
Resumo: OBJETIVO: Estimar a prevalência e fatores associados à infecção pelo vírus da hepatite C em usuários de drogas e identifi car os genótipos e subtipos virais circulantes. MÉTODOS: Estudo realizado com 691 usuários de drogas de 26 centros de tratamento de uso de drogas fi lantrópicos, particulares e públicos de Goiânia (GO) e Campo Grande (MS), entre 2005 e 2006. Dados sociodemográfi cos e fatores de risco para infecção pelo HCV foram obtidos por meio de entrevistas. Amostras sangüíneas foram testadas para a detecção de anticorpos para o HCV. As amostras positivas foram submetidas à detecção do RNA-HCV pela reação em cadeia da polimerase com iniciadores complementares às regiões 5’ NC e NS5B do genoma viral e genotipadas pelo line probe assay (LiPA) e por seqüenciamento direto, seguido de análise fi logenética. Prevalência e odds ratio foram calculados com intervalo de 95% de confi ança. Os fatores de risco com p<0,10 pela análise univariada foram analisados por regressão logística hierárquica. Valores de p<0,05 foram considerados estatisticamente signifi cantes. RESULTADOS: A prevalência para anti-HCV foi 6,9% (IC 95%: 5,2;9,2). A análise multivariada de fatores de risco indicou que idade superior a 30 anos e uso injetável de drogas se mostraram associados à infecção pelo HCV. O RNA-HCV foi detectado em 85,4% (41/48) das amostras anti-HCV positivas. Trinta e três amostras foram do genótipo 1 pelo LiPA, subtipos 1a (63,4%) e 1b (17,1%), e 8 (19,5%) do genótipo 3, subtipo 3a. A análise fi logenética da região NS5B mostrou que 17 (68%), 5 (20%) e 3 (12%) amostras foram dos subtipos 1a, 3a e 1b, respectivamente. CONCLUSÕES: Os resultados mostram uma prevalência elevada da infecção e do subtipo 1a do HCV em usuários de drogas, sendo o uso injetável de drogas o principal fator de risco para essa infecção.
Abstract: OBJECTIVE: To estimate prevalence of hepatitis C virus (HCV) infection and identify risk factors associated and circulating HCV genotypes and subtypes. METHODS: Study conducted including 691 drug users attending 26 charitable, private and public drug treatment centers in Goiânia and Campo Grande, centralwestern Brazil, between 2005 and 2006. Sociodemographic characteristics and risk factors for HCV infection were collected during interviews. Blood samples were tested for HCV antibodies (anti-HCV). Positive samples were submitted to HCV RNA detection by PCR with primers complementary to 5’ NC and NS5B regions of viral genome and genotyped by line probe assay (LiPA) and direct nucleotide sequencing followed by phylogenetic analysis. The prevalence and odds ratio were calculated with 95% confi dence intervals. Risk factors were fi rst estimated in the univariate analysis (p<0.10) and then analyzed by hierarchical logistic regression. Statistical signifi cance was assessed at a 5% signifi cance level. RESULTS: The prevalence of anti-HCV was 6.9% (95% CI: 5.2–9.2). The multivariate analysis of risk factors revealed that age over 30 years and injecting drug use were associated with HCV infection. HCV RNA was detected in 85.4% (41/48) of anti-HCV-positive samples. Thirty-three samples were genotyped as genotype 1 by LiPA, subtypes 1a (63.4%) and 1b (17.1%), and 8 samples (19.5%) were genotype 3, subtype 3a. The phylogenetic analysis of the NS5B region showed that 17 (68%), 5 (20%), and 3 (12%) samples were subtypes 1a, 3a, and 1b, respectively. CONCLUSIONS: The results show a high prevalence of HCV infection and predominance of subtype 1a among drug users in Brazil. In addition, injecting drug use was a major risk factor associated with HCV infection.
Palavras-chave: Hepatite C
Anticorpos anti-hepatite C
Hepacivirus genética
Abuso de substâncias por via intravenosa
Uso comum de agulhas e seringas
Fatores de risco
Estudos soroepidemiológicos
Hepatitis C
Hepatitis C antibodies diagnostic use
Hepacivirus genetics
Substance abuse intravenous
Needle sharing
Risk factors
Seroepidemiologic studies
País: Brasil
Unidade acadêmica: Faculdade de Enfermagem - FEN (RG)
Citação: LOPES, Carmen L. R. et al. Prevalência, fatores de risco e genótipos da hepatite C entre usuários de drogas. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 43, supl. 1, p. 43-50, 2009.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.1590/S0034-89102009000800008
Identificador do documento: 10.1590/S0034-89102009000800008
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18212
Data de publicação: 2009
Aparece nas coleções:FEN - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Carmen Luci Rodrigues lopes - 2009.pdf73,32 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons