Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18291
Tipo do documento: Artigo
Título: A questão da vontade nas análises políticas de Nietzsche
Autor: Lopes, Adriana Delbó
Resumo: Nas análises de Nietzsche da política há algo nada habitual ao tratamento que a Filosofia faz do tema: a idéia de que domínio, exploração, controle e violência, são ímpetos humanos que não se desvinculam do agir político. O Estado é compreendido por Nietzsche como resultado de tais forças e instrumento para sublimá-las, ao invés de ser explicado como resultado da racionalidade a fim de proteção da vida. A versão jusnaturalista de Estado é, segundo ele, um engano moderno que impede o desenvolvimento de cultura, e, portanto, de transfiguração artística da existência, condição para que a vida humana não se reduza à luta pela sobrevivência e às satisfações com bem-estar e saciedade. Nietzsche avalia que a escravidão é essência de toda cultura, e que na modernidade ela está acobertada pelo valor atribuído ao trabalho. Os seus ataques à política alvejam principalmente a meta da política moderna democrática, reivindicadora de liberdade, justiça e igualdade. Ele julga que tais bandeiras são frutos da moralidade herdada do pensamento socrático-cristão e da conseqüente fraqueza na forma de lidar com a vida.
Abstract: In Nietzsche’s analysis of politics there is something unusual in the philosophical treatment of this subject: the idea that power, exploration, control and violence are human impulses and thus are bonded to political action. Nietzsche understands the State as a result of these forces and as an instrument to sublimate them, instead of explaining it as a result of rationality that serves to the conservation of life. The jus naturalistic version of the State is, according to Nietzsche, a modern mistake that prevents the development of culture. By doing so, it prevents the artistic transfiguration of existence, the condition for human life not to be reduced to the struggle for life and to the satisfaction with well-being and satiety. Nietzsche evaluates slavery as the essence of every culture, and that in modern times it is hidden by the value given to labor. His attacks to politics aim especially at the goals of modern democratic politics, claiming for freedom, justice and equality. He thinks these ideas are a result of the morality inherited from Socratic and Christian thought and of the weakness in dealing with life.
Palavras-chave: Estado
Vontade
Cultura
State
Will
Culture
País: Brasil
Unidade acadêmica: Faculdade de Filosofia - FAFIL (RG)
Citação: DELBÓ, Adriana. A questão da vontade nas análises políticas de Nietzsche. Trágica: estudos sobre Nietzsche, Rio de Janeiro, v. 2, n. 1, p. 1-19, 2009.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: e- 1982-5870
Identificador do documento: e- 1982-5870
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18291
Data de publicação: 2009
Aparece nas coleções:FAFIL - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Adriana Delbó Lopes - 2009.pdf153,99 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons