Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18292
Tipo do documento: Artigo
Título: Arendt e Kant: banalidade do mal e mal radical
Autor: Silva, Adriano Correira
Resumo: Em Origens do totalitarismo Hannah Arendt emprega o termo mal radical, compreendido como mal absoluto, para se referir à fabricação da superfluidade nos campos de extermínio. Em Eichmann em Jerusalém ela emprega a expressão banalidade do mal para se referir à conduta de indivíduos como Adolf K. Eichmann, que em sua superficialidade teriam testemunhado um descompasso inédito entre a estatura do malfeitor e das transgressões cometidas. Pretendo examinar nesse texto o uso dessas expressões por Arendt, notadamente a partir de suas referências à reflexão kantiana sobre o mal radical.
Abstract: In The Origins of Totalitarianism Hannah Arendt employs the term radical evil, understood as absolute evil, to refer to the production of superfluity in concentration camps. In Eichmann in Jerusalem she employs the term banality of evil to refer to the conduct of individuals like Adolf K. Eichmann, who in their superficiality have witnessed an unprecedented gap between the wrongdoer and the stature of their transgressions. I intend to examine in this text the use of these expressions by Arendt, particularly starting from his references to Kant’s reflection on radical evil.
Palavras-chave: Mal radical
Banalidade do mal
Totalitarismo
Radical evil
Banality of evil
Totalitarianism
País: Brasil
Unidade acadêmica: Faculdade de Filosofia - FAFIL (RG)
Citação: CORREIA, Adriano. Arendt e Kant: banalidade do mal e mal radical. Argumentos: revista de Filosofia, v. 5, n. 9, Fortaleza, p. 63-78, jan/jun. 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18292
Data de publicação: Jun-2013
Aparece nas coleções:FAFIL - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Adriano Correia Silva - 2013.pdf536,75 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons