Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18442
Tipo do documento: Artigo
Título: Prevalência de esteatose hepática diagnosticada ao ultrassom
Título(s) alternativo(s): Hepatic steatosis prevalence diagnosed at ultrasound
Autor: Testoni, Vanessa Daiane Rodrigues
Nunes, Cristina Rocha
Rezende, Beatriz Cristina Egídio de
Marot, Ricardo Pereira
Ribeiro, Thaís Cristine Cardoso
Amaral, Waldemar Naves do
Resumo: OBJETIVOS: verificar a prevalência da esteatose hepática em exames ultrassonográficos de abdôme. METODOLOGIA: foram avaliados 1687 prontuários de ultrassom transabdominal realizados na Clínica Fértile no período de janeiro de 2012 a dezembro de 2013 e excluídos 49 por não apresentarem dados suficientes para análise. Dos 1638 restantes, 176 tiveram como hipótese diagnóstica a esteatose hepática em graus variados. A prevalência foi calculada segundo o grau de esteatose. Outras variáveis analisadas foram a distribuição da esteatose segundo o sexo e a idade. RESULTADOS: a prevalência da esteatose hepática G I foi significante, já que outros estudos relataram uma acurácia pobre na identificação desse grau de esteatose. No caso das esteatoses G II e G III os dados foram menores do que a literatura pesquisada, mas possuem importância clínica e epidemiológica, pois o diagnóstico da esteatose foi incidental. CONCLUSÃO: a prevalência global da esteatose foi de 9,2 %. Na distribuição por sexo o acometimento maior foi do sexo femi-nino e com relação à idade a prevalência maior foi na 5ª década de vida.
Abstract: OBJECTIVES: To determine the prevalence of hepatic steatosis in routine ultrasound examinations. METHODS: Transabdominal ultrasound performed in Fertile Clinic from January 2012 to December 2013. From the 1687 analyzed, 49 were excluded for not having sufficient data for analysis. Of the remaining 1638, 176 had the diagnosis hepatic steatosis in various degrees. The prevalence was calculatéd according to the degree of steatosis. Other variables analyzed were the distribution of steatosis by sex and age. RESULTS: The prevalence of hepatic steatosis GI was significant because other studies have reported a poor accuracy in iden-tifying this degree of steatosis. In the case of steatosis G II and G III, data was lower than the literature, but it still has clinical and epidemiological importance because the diagnosis of steatosis was incidental. CONCLUSION: the global prevalence of steatosis was 9.2%. In gender distribution, the most affected were women and in relation to age, the highest prevalence was in the 5th decade of life.
Palavras-chave: Esteatose hepática
Prevalência
Diagnóstico
Ultrassonografia
Distribuição por sexo
Hepatic steatosis
Prevalence
Diagnosis
Ultrasonography
Sex distribution
País: Brasil
Unidade acadêmica: Faculdade de Medicina - FM (RG)
Citação: TESTONI, Vanessa Daiane Rodrigues Testo et al et al. Prevalência de esteatose hepática diagnosticada ao ultrassom. RBUS: revista brasileira de ultra-sonografia, São Paulo, v. 18, p. 30-33, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18442
Data de publicação: Mar-2015
Aparece nas coleções:FM - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Vanessa Daiane Rodrigues Testo - 2015.pdf102,24 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons