Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18524
Tipo do documento: Artigo
Título: Prevalência de Chlamydia trachomatis em mulheres submetidas à fertilizac¸ão assistida em Goiânia
Título(s) alternativo(s): Prevalence of Chlamydia trachomatis in women undergoing assisted reproduction in Goiânia
Autor: Proto, Isabela Aparecida Carvalho
Carneiroa, Jéssyka de Menezes
Passos, Xisto Sena
Ataídes, Fábio Silvestre
Amaral, Waldemar Naves do
Resumo: Objetivo: identificar dentre as mulheres que recorrem à fertilizac¸ão assistida as que têm positividade para sorologia de Chlamydia trachomatis. Método: estudo retrospectivo, do tipo transversal. As informac¸ões foram obtidas por meio da avaliac¸ão de prontuários de pacientes. Para que o estudo fosse concluído foi necessária uma amostra de 120 prontuários. A coleta foi feita com a selec¸ão da primeira paciente de cada mês, a exclusão da segunda, a selec¸ão da terceira e assim consecutivamente, para constituir uma amostra significativa de forma aleatória. Por meio da análise dos prontuários foram verificados os critérios de inclusão e exclusão. Resultados: a frequência de infecc¸ão por Chlamydia trachomatis foi de 39% e uma paciente apresentou as duas sorologias positivas. A maior incidência de IgG positivo foi na faixa entre 36 e 39 anos. Conclusão: a prevalência de sorologia positiva para Chlamydia trachomatis foi de 40%. É importante o desenvolvimento de ac¸ões assistenciais e educacionais contínuas para o cuidado com a saúde, principalmente o rastreamento em mulheres jovens, para controle da disseminac¸ão e prevenc¸ão de sequelas das doenc¸as sexualmente transmissíveis.
Abstract: Objective: identify among women using assisted fertilization those with seropositivity for Chlamydia trachomatis. Method: was a retrospective, cross-sectional. Data were collected through evaluation of patient records, the required sample was 120 charts. The collection was made by selecting the first patient of each month and was performed after a jump from a patient, with a close third to be analyzed, and so on, constitute a significant sample randomly without giving preferences. Through the analysis of the records were checked for inclusion and exclusion criteria. Results: the frequency of Chlamydia trachomatis infection was 39%, one patient had two positive tests. The highest incidence of positive IgG was aged between 36-39 years. Conclusion: the prevalence of positive serology for Chlamydia trachomatis was 40%. It is important to develop actions and continuing educational assistance for health care, especially in screening young women for controlling the spread and prevention of sequelae of sexually transmitted diseases.
Palavras-chave: Chlamydia trachomatis
Fertilização in vitro
Sorologia
Fertilização
Infertilidade feminina
Chlamydia trachomatis
Serology
País: Brasil
Unidade acadêmica: Faculdade de Medicina - FM (RG)
Citação: PROTO, Isabela Aparecida Carvalho et al. Prevalência de Chlamydia trachomatis em mulheres submetidas à fertilização assistida em Goiânia. Reprodução & Climatério, São Paulo, v. 28, n. 3, p. 108-111, 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.1016/j.recli.2014.05.003
Identificador do documento: 10.1016/j.recli.2014.05.003
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18524
Data de publicação: 2013
Aparece nas coleções:FM - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Isabela Aparecida Carvalho Proto - 2013.pdf588,16 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons