Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18535
Tipo do documento: Artigo
Título: Avaliação da inicialização da marcha na gestante de baixo risco nos três trimestres gestacionais
Título(s) alternativo(s): Evaluation of gait initiation in low risk pregnant women in the three trimesters
Autor: Andrade, Sara Rosa de Sousa
Nora, Fernanda Grazielle da Silva Azevedo
Avelar, Ivan Silveira de
Soares, Viviane
Amaral, Waldemar Naves do
Vieira, Marcus Fraga
Resumo: OBJETIVOS: Descrever o processo de inicialização da marcha de gestantes e comparar o comportamento do centro de pressão nos três trimestres gestacionais. MÉTODOS: Foram avaliadas 57 gestantes de baixo risco, com idades de 18 a 35 anos, em três trimestres gestacionais, selecionadas por conveniência. Foram dividas em três grupos por idade gestacional — 1º trimestre (4–12 semanas), 2º trimestre (13–28 semanas) e 3º trimestre (29–42 semanas) —, sendo 19 gestantes para cada trimestre. Cada gestante foi posicionada em posição ortostática, com um pé em cada plataforma de força AMTI, ficando assim até ouvir um sinal sonoro para iniciar a marcha em um percurso de quatro metros. Os dados obtidos foram submetidos à análise estatística com o programa SPSS. Para a comparação dos grupos utilizou-se os teste de Kolmogorov Smirnov, teste de Tukey e o coeficiente de correlação de Spearman. Em todas as análises considerou-se o nível de significância de 5%. RESULTADOS: Foram encontradas diferenças significativas quando comparados os grupos 1º trimestre (GPT) e 3º trimestre (GTT), para as variáveis amplitude de oscilação médio lateral GPT (0,4 cm) e GTT (0,2 cm) e velocidade de deslocamento médio-lateral — GPT (0,9 cm/s) e GTT (0,4 cm/s). Observou-se uma diminuição gradativa nas variáveis de amplitude de oscilação anteroposterior e médiolateral, bem como, na velocidade de deslocamento do primeiro trimestre na plataforma 1 em relação à plataforma 2. Houve diferenças significativas nas variáveis de amplitude de oscilação médio-lateral e velocidade de deslocamento médio-lateral comparando GPT e GTT. CONCLUSÃO: As variáveis analisadas apresentaram pequenas diferenças e não constituem risco eminente para a estabilidade dinâmica da gestante.
Abstract: PURPOSES: To describe the process of gait initiation of pregnant women and to compare the behavior of the pressure center in the three trimesters of pregnancy. METHODS: Fifty-seven low-risk pregnant women were evaluated, aged 18 to 35 years, selected for convenience location during the three trimesters of pregnancy. The women were divided into three groups of 19 subjects each, according to gestational age – 1st quarter (4–12 weeks), 2nd quarter (13–28 weeks), and 3rd quarter (29–42 weeks,). Each patient was positioned standing up with one foot on each AMTI force platform until she heard a beep indicating that she should start walking a distance of four meter. Data were analyzed using the SPSS software. The Kolmogorov Smirnov test, Tukey’s test and Spearman correlation coefficient were used for group comparisons, with 5% significance level in all tests. RESULTS: Significant differences were found between the 1st quarter (GFT) and 3rd quarter (GTT) groups regarding mediolateral oscillation amplitude (GFT: 0.4 cm and GTT: 0.2 cm) and mediolateral displacement rate (GFT: 0.9 cm/s and GTT: 0.4 cm/s). There was a gradual decrease in anteroposterior and mediolateral oscillation rate, and in the speed of displacement from platform 1 to platform 2 in GFT. There was a significant difference in oscillation amplitude and mediolateral displacement speed between GFT and GTT. CONCLUSION: The variables analyzed showed minor differences and do not constitute an imminent risk for the stability dynamics of pregnant woman.
Palavras-chave: Gestantes
Marcha
Biomecânica
Pregnant women
Gait
Biomechanics
País: Brasil
Unidade acadêmica: Faculdade de Medicina - FM (RG)
Citação: ANDRADE, Sara Rosa de Sousa et al. Avaliação da inicialização da marcha na gestante de baixo risco nos três trimestres gestacionais. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, São Paulo,v. 34, n. 8, p. 376-380, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.1590/S0100-72032012000800006
Identificador do documento: 10.1590/S0100-72032012000800006
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18535
Data de publicação: 2012
Aparece nas coleções:FM - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Sara Rosa de Sousa Andrade - 2012.pdf182,58 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons