Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18573
Tipo do documento: Artigo
Título: Prática arqueológica e memória social: redes de saber e poder nas pesquisas em áreas de expansão de cultivo no interior paulista
Título(s) alternativo(s): Archaeological practice and social memory: networks of knowledge and power in the research of cultivation expansion areas in interior of São Paulo state
Autor: Wichers, Camila Azevedo de Moraes
Resumo: Nesse artigo apresento algumas reflexões acerca do cenário atual das pesquisas arqueológicas em áreas de expansão de cultivo de cana de açúcar no Estado de São Paulo. Destaco o número reduzido de pesquisas nessas áreas, sobretudo, aquelas que envolvem etapas de resgate arqueológico e processos de socialização. Como contraponto, apresento o Programa Guarani de Gestão dos Recursos Arqueológicos, que já cadastrou 62 sítios arqueológicos, alguns datados entre os séculos XV e XVII, os quais remetem a discussões sobre a colonização europeia da região e o extermínio dos grupos indígenas, a partir da problematização dos conceitos de memória coletiva, memórias exiladas e passados excluídos. Nesse sentido, a escolha de determinadas posturas teóricas e práticas metodológicas tem possibilitado o questionamento acerca da história “oficial” que excluiu as populações indígenas das memórias locais.
Abstract: In this article I present some reflections on the current scenario of archaeological research in sugarcane expansion areas in São Paulo state. I highlight the small number of research in these areas, especially those that involve rescue and socialization processes. As a counterpoint, I present the Guarani Program of Archaeological Resources Management, which has registered 62 archaeological sites, some dating between the fifteenth and seventeenth centuries, referring to discussions about the colonization of the region and the extermination of indigenous groups, problematizating concepts of collective memory, exiled memories and excluded pasts. The choice of certain theoretical positions and methodological practices has made it possible to question the “official” history, which excluded indigenous peoples from local memories.
Palavras-chave: Arqueologia preventiva
Musealização da arqueologia
Memória social
Preventive archaeology
Archaeological musealization
Social memory
País: Brasil
Unidade acadêmica: Faculdade de Ciências Sociais - FCS (RG)
Citação: WICHERS, Camila A. Moraes. Prática arqueológica e memória social: redes de saber e poder nas pesquisas em áreas de expansão de cultivo no interior paulista. Revista de Arqueologia Pública, Campinas, n. 7, p. 20-38, jul. 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18573
Data de publicação: Jul-2013
Aparece nas coleções:FCS - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Camila Azevedo de Moraes Wichers - 2013.pdf676,81 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons