Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18577
Tipo do documento: Artigo
Título: Avaliação da toxicidade aguda do extrato aquoso de Apeiba tibourbou Aubl (Tiliaceae), em camundongos e ratos
Título(s) alternativo(s): Assessment of acute toxicity of water extract from Apeiba tibourbou Aubl (Tiliaceae) in mice and rats
Autor: Cunha, Luiz Carlos da
Brasil, Dorcas Fernandes dos Anjos Melo
Pereira, Marcelo Elias
Melo, Davi de Souza
Parente, Leila Leal
Silva, Marina Alves Coelho
Conceição, Edemilsom Cardoso da
Gonzaga, Lidiane Quirino da Silva
Resumo: O teste de toxicidade aguda estima a dose letal mediana (DL50) e classifica os toxicantes quanto à periculosidade, inclusive para extratos de plantas. A espécie Apeiba tibourbou Aubl (Tiliaceae), conhecida como pau-de-jangada ou pente-de-macaco, é empregada popularmente como antirreumática, antiespasmódica e expectorante, embora seja desconhecida quanto aos seus efeitos tóxicos. Assim, o objetivo desta pesquisa foi investigar o potencial de toxicidade aguda do extrato aquoso de A. tibourbou (EAT), administrado por gavagem, em camundongos fêmeas e ratos fêmeas, seguindo as diretrizes OECD Guideline 423/2001 e o screening hipocrático. Os camundongos fêmeas foram divididos em três grupos de três animais cada (C1 – controle, água filtrada, 0,25 mL; C2 – 300 mg/kg de EAT; e C3 – 2000 mg/kg de EAT). Os ratos fêmeas foram divididos em dois grupos de três animais cada (R1 – controle, água filtrada, 0,5 mL; e R2 – 2000 mg/kg de EAT). O grupo C2 consumiu 28% de água a mais que o grupo C1 (p < 0,05); o grupo C3 produziu 31% de excretas a mais que o grupo C1 (p < 0,0001); o grupo R2 reduziu o consumo de ração e a produção de excretas em 20% e 28% em relação ao grupo R1 (p < 0,05), respectivamente. No screening hipocrático, nenhuma alteração motora e/ou sensorial foi observada. Não houve morte nem estado moribundo de nenhum animal. Conclui-se que o EAT possui DL50 estimada maior que 2000 mg/kg (Classe 5 de toxicidade, segundo o Globally Harmonized System – GHS, ONU), demonstrando reduzido potencial de toxicidade aguda.
Abstract: The acute toxicity test estimates the median lethal dose (LD50) against a given test organism and classifies toxic substances, including plant extracts, according to their intrinsic toxicity. Apeiba tibourbou Aubl (Tiliaceae), a tree known in Brazil as “raft-wood” or “monkey’s comb”, is popularly used as an antirheumatic, antispasmodic and expectorant agent, although its toxic effects are unknown. The objective of this research was therefore to investigate the potential acute toxicity to female mice and rats of a water extract of A. tibourbou leaves (WET), administered by gavage, following OECD Guideline 423/2001 and hippocratic screening. The female mice were divided into three groups of three animals each (C1 – control, given 0.25 mL filtered water; C2 – treated with 300 mg/kg WET; C3 – with 2000 mg/kg WET). The female rats were divided into two groups of three animals each (R1 – control, given 0.5 mL filtered water; R2 – 2000 mg/kg WET). Group C2 consumed 28% more water than group C1 (p < 0.05); group C3 produced 31% more excreta than group C1 (p < 0.0001); group R2 reduced food consumption and excretion by 20% and 28%, relative to group R1 (p < 0.05), respectively. During the Hippocratic screening, no motor and/or sensorial alterations were observed. Neither death nor symptoms of impending death were observed in any animals. It can be concluded that WET has an estimated LD50 greater than 2000 mg/kg (Class 5 toxicity, according to the UN Globally Harmonized System – GHS), demonstrating low acute toxicity potential.
Palavras-chave: Toxicidade aguda
Screening hipocrático
Apeiba tibourbou
Acute toxicity
Apeiba tibourbou
Hippocratic screening
País: Brasil
Unidade acadêmica: Faculdade de Farmácia - FF (RG)
Citação: CUNHA, Luiz Carlos da et al. Avaliação da toxicidade aguda do extrato aquoso de Apeiba tibourbou Aubl (Tiliaceae), em camundongos e ratos. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada, Araraquara, v. 34, n. 3, p. 357-362, 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18577
Data de publicação: 2013
Aparece nas coleções:FF - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Luiz Carlos da Cunha - 2013.pdf414,38 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons