Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18603
Tipo do documento: Artigo
Título: Patrimônio, agência e memória: a demolição da sede da Sociedade Italiana de Espírito Santo do Pinhal (SP)
Autor: Tamaso, Izabela Maria
Resumo: Analisa-se, neste artigo, as estratégias empreendidas por um grupo de pinhalenses no processo de demolição da sede da Sociedade Italiana de Mútuo Socorro “Dante Alighieri”, na cidade de Espírito Santo do Pinhal (SP), que embora não reconhecida pelas agências oficiais de patrimônios, era considerada social e culturalmente significativa de forma a se configurar em um patrimônio para os descendentes de italianos. Duas “situações críticas”, situadas em tempos diferenciados, servem de baliza para as interpretações aqui desenvolvidas: (1) o confisco dos bens dos imigrantes italianos, em 1942, quando da entrada do Brasil na 2a Guerra Mundial e (2) a demolição da sede da Sociedade Italiana em 1991. Analisase a interação social de duas organizações disciplinares no tempo e no espaço — a Sociedade Italiana e a uma loja maçônica — com vários agentes sociais, filhos de italianos, de forma a acompanhar o debate cultural na prática social. Busca-se articular a relação entre as memórias indizíveis e, portanto silenciadas, do período da guerra, com os dados de documentos cartorários, entrecruzados com dados históricos, visando à interpretação da demolição da sede, como resultado da conduta estratégica empreendida por um grupo de pinhalenses, que objetivava eliminar as marcas tangíveis do fascismo na cidade.
Abstract: In this article, the strategies undertaken by a group of pinhalenses on the demolition process of the Italian Society de Mútuo Socorro headquarters "Dante Alighieri" in the city of Espírito Santo do Pinhal (SP) is analysed, which although it is not recognized by official heritage agencies, it was considered socially and culturally significant in order to configure on a heritage to the descendants of Italians. Two "critical situations", located in different times, is used as a parameter for the interpretations developed here: (1) the confiscation of assets of Italian immigrants in 1942, when Brazil' enters into the World War II and (2) the demolition of the Italian Society headquarters in 1991. In an analysis of the social interaction of two disciplinary organizations in time and space - the Italian Society and a Lodge - with various social agents, children of Italians, in order to follow the cultural debate of the social practise. We seek to articulate the relationship between the unspeakable memories and thus silenced, of the war period, with the data of cartographic documents, interwoven with historical data, in order to understand the headquarter’s demolition as a result of strategic behaviour undertaken by a group of pinhalenses, which aimed to eliminate the tangible marks of fascism in the city.
Palavras-chave: Patrimônios
Memórias
História
Italianos
Fascismo
Heritage
Memory
History
Italians
Fascism
País: Brasil
Unidade acadêmica: Faculdade de Ciências Sociais - FCS (RG)
Citação: TAMASO, Izabela Maria. Patrimônio, agência e memória: a demolição da sede da Sociedade Italiana de Espírito Santo do Pinhal (SP). Antíteses, Londrina, v. 7, n. 14, p. 199-229, jul./dez. 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.5433/1984-3356.2014v7n14p199
Identificador do documento: 10.5433/1984-3356.2014v7n14p199
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18603
Data de publicação: Dez-2014
Aparece nas coleções:FCS - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Izabela Maria Tamaso - 2014.pdf739,17 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons