Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18761
Tipo do documento: Artigo
Título: Sobre discurso feminista em publicações: a política do Grupo Transas do Corpo
Título(s) alternativo(s): About feminist discourse in publications: Grupo Transas do Corpo’s politics
Autor: Pinto, Joana Plaza
Resumo: Uma sociedade não produz uma única forma de ver a realidade. Dividida pelos interesses antagônicos dos diferentes grupos, uma sociedade produz discursos contrários entre si. Mas há alguns que predominam sobre seus contrários numa dada época, refletindo os interesses de grupos dominantes: os discursos hegemônicos. As contrapartes antagônicas desses discursos dominantes são fortemente submetidas a formas de controle e conjuradas para se passarem por enfraquecidas. Cientes desse jogo discursivo de poder, os discursos feministas proliferam sua discussão sobre a problemática de gênero, defendendo uma sociedade plural, justa e solidária, sem contudo se deixar classificar dentro de alguma tipologia normatizadora. O Grupo Transas do Corpo, ONG feminista brasileira, busca tornar visível cada vez mais a diversidade discursiva feminista e promover a voz das mulheres no campo de discurso público. Para isso, identificou a necessidade de criar espaços de produção de textos de mulheres, de forma a criar e fortalecer a capacidade de letramento das mulheres no contexto das tecnologias de escrita contemporâneas. Para atender a esses objetivos, o Transas elaborou uma política de publicações.
Abstract: A society doesn’t yield a only way to see reality. Divided between antagonistic interests of unequal groups, a society yield discourses in contrast and opposites. However there are some discourses that surpass yours antagonistic in your age, reproducing governing groups interests: the hegemoniacal groups. The antagonistic opponent of these governing groups are strongly submit to regulations and render void of power. Aware of these discoursive game of power, feminist discourse proliferate yours ideas about gender trouble, supporting a plural, fair and reciprocal society, although it don’t go in on a standard interpretation of discourses types. Transas do Corpo Group, Brazilian feminist NGO, try to make apparent more and more the unlikeness of feminist discourse, and promote female voice in public discourse. For that, they recognize to stand in need of create women’s text production spaces, in such wise as to found and encourage women’s literacy in our context of writing technologies. Therefore, Transas do Corpo Groups work out in detail a publishing policy.
Palavras-chave: Discurso
Discurso feminista
Tipologia de discurso
Política comunicacional
Discourse
Feminist discourse
Discourse typology
Communicational policy
País: Brasil
Unidade acadêmica: Escola de Música e Artes Cênicas - EMAC (RG)
Citação: PINTO, Joana Plaza. Sobre discurso feminista em publicações: a política do Grupo Transas do Corpo. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 12, n. esp., p. 106-114, set./dez. 2004.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.1590/S0104-026X2004000300012
Identificador do documento: 10.1590/S0104-026X2004000300012
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18761
Data de publicação: 2004
Aparece nas coleções:EMAC - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Joana Plaza Pinto - 2004.pdf57 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons