Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18836
Tipo do documento: Artigo
Título: Mortes evitáveis em menores de um ano, Brasil, 1997 a 2006: contribuições para a avaliação de desempenho do Sistema Único de Saúde
Título(s) alternativo(s): Avoidable causes of infant mortality in Brazil, 1997- 2006: contributions to performance evaluation of the Unifi ed National Health System
Autor: Malta, Deborah Carvalho
Duarte, Elisabeth Carmen
Escalante, Juan José Cortez
Almeida, Marcia Furquim de
Sardinha, Luciana Monteiro Vasconcelos
Macário, Eduardo Marques
Monteiro, Rosane Aparecida
Morais Neto, Otaliba Libânio de
Resumo: Os óbitos de menores de um ano foram classificados em causas evitáveis, mal definidas e não evitáveis empregando a Lista Brasileira de Mortes Evitáveis, entre 1997-2006. Foram calculados tendências dos coeficientes de mortalidade infantil por causas de morte e se usou regressão não linear para avaliação de tendência. As causas evitáveis e as causas mal definidas apresentaram significativa redução (p < 0,001). As causas reduzíveis de mortalidade apresentaram redução de 37%. A mortalidade por causas reduzíveis por adequada atenção ao parto declinou em 27,7%; adequada atenção ao recém-nascido, 42,5%; e por adequada atenção à gestação cresceu 28,3%. Concluiu-se que os serviços de saúde contribuíram para a redução da mortalidade infantil. O declínio das causas mal definidas de morte indica ampliação do acesso aos serviços de saúde. O aumento do acesso e atenção ao parto e aos cuidados com recém-nascido contribuíram para a redução de óbitos infantis. O aumento da mortalidade por adequada atenção à gestação revela a necessidade de aprimoramento da atenção pré-natal.
Abstract: Infant deaths were classified as avoidable, nonavoidable, and resulting from ill-defined conditions, from 1997 to 2006, using the Brazilian List of Avoidable Causes of Mortality. Non-linear regression was used to calculate trends in causespecific infant mortality rates. There was a significant decline in both avoidable deaths and deaths from ill-defined causes (p < 0.001). Avoidable deaths decreased by 37% overall. Mortality avoidable through adequate intrapartum care and adequate neonatal care decreased by 27.7% and 42.5%, respectively, while mortality avoidable through adequate prenatal care increased by 28.3%. In conclusion, health services contributed to the reduction in infant mortality. The decrease in ill-defined causes of death indicates expanded access to health services. The increase in access to intrapartum and neonatal care contributed to the reduction in infant deaths. The increase in mortality avoidable through adequate prenatal care indicates the need for improvement in prenatal care.
Palavras-chave: Single health system
Infant mortality
Cause of death
Health services evaluation
Sistema Único de Saúde
Mortalidade infantil
Causas de morte
Avaliação de serviços de saúde
País: Brasil
Unidade acadêmica: Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública - IPTSP (RG)
Citação: MALTA, Deborah Carvalho et al. Mortes evitáveis em menores de um ano, Brasil, 1997 a 2006: contribuições para a avaliação de desempenho do Sistema Único de Saúde. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 26, n. 3, p. 481-491, 2010.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.1590/S0102-311X2010000300006
Identificador do documento: 10.1590/S0102-311X2010000300006
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18836
Data de publicação: Mar-2010
Aparece nas coleções:IPTSP - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Deborah Carvalho Malta - 2010.pdf104,76 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons