Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/19015
Tipo do documento: Artigo
Título: Vaginose bacteriana e DNA de papilomavírus humano de alto risco oncogênico em mulheres submetidas a conização com alça diatérmica para tratamento de neoplasia intra-epitelial cervical de alto Grau
Título(s) alternativo(s): Bacterial vaginosis and high-risk HPV-DNA in women submitted to diathermic conization for the treatment of high-grade cervical intra-epithelial neoplasia
Autor: Discacciati, Michelle Garcia
Santos, Silvia Helena Rabelo
Campos, Elisabete Aparecida
Simões, José Antonio
Derchain, Sophie Françoise Mauricette
Sarian, Luís Otávio Zanatta
Zeferino, Luiz Carlos
Resumo: Objetivo: avaliar a associação entre vaginose bacteriana (VB), DNA de papilomavírus humano (HPV) de alto risco e anormalidades citopatológicas cervicais em mulheres submetidas a conização diatérmica devido a neoplasia intra-epitelial cervical de alto grau (NIC 2 ou 3). Métodos: estudo clínico descritivo, no qual foram incluídas 81 mulheres submetidas a conização diatérmica devido a NIC 2 ou 3. A citologia (CO) inicial foi colhida na época da realização da biópsia dos casos suspeitos e também foi utilizada para verificar a presença de VB. Antes da conização diatérmica foi coletado material para a detecção de DNA de HPV de alto risco, por meio da captura de híbridos II (CH II). Após a conização diatérmica foi agendado retorno em 4 meses, no qual eram realizadas novas coletas de CO e de CH II. Vinte e sete mulheres apresentaram VB e 54 não apresentaram esta alteração. A análise estatística foi realizada por meio do cálculo dos odds ratios (OR) para as relações entre a detecção do HPV e a presença de anormalidades citológicas com a presença de VB, antes e após a conização, considerando-se intervalos de confiança de 95% (IC 95%). Resultados: a detecção de DNA de HPV de alto risco antes da conização foi semelhante nos dois grupos (89%). Após a conização, esta detecção foi igual a 26 e 18%, respectivamente, nos grupos com e sem VB (OR=1,5 IC 95% 0,5 a 4,6). Ainda após a conização, 41% das pacientes com VB e 20% das sem VB apresentaram anormalidades citológicas (OR=2,7; IC 95% 1,0 a 7,4). Analisando-se exclusivamente as 22 mulheres com anormalidades citológicas em seus exames realizados aproximadamente quatro meses após a conização diatérmica, 83% daquelas com VB também apresentaram testes positivos para DNA de HPV, comparadas a 50% daquelas sem VB (OR=5,0; IC 95% 0,5 a 52,9). Conclusão: mulheres com VB apresentaram maior proporção de anormalidades citopatológicas depois da conização em relação às mulheres sem VB, ainda que estatisticamente não significativa. Esta associação não foi relacionada à presença do DNA de HPV de alto risco.
Palavras-chave: Vaginose bacteriana
Papilomavírus
Neoplasia intra-epitelial cervical.
Colo: lesões pré-neoplásicas
Conização
País: Brasil
Unidade acadêmica: Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública - IPTSP (RG)
Citação: DISCACCIATI, Michelle Garcia et al. Vaginose bacteriana e DNA de Papilomavírus Humano de alto risco oncogênico em mulheres submetidas a conização com alça diatérmica para tratamento de neoplasia intra-epitelial cervical de alto grau. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, Rio de Janeiro, v. 26, n. 9, p. 721-725, out. 2004.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.1590/S0100-72032004000900008
Identificador do documento: 10.1590/S0100-72032004000900008
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/19015
Data de publicação: 19-Out-2004
Aparece nas coleções:IPTSP - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Michelle Garcia Discacciati - 2004.pdf32,86 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons