Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/19484
Tipo do documento: Artigo
Título: Jornalismo no feminino: a mulher jornalista, subjetividades e atuação profissional
Título(s) alternativo(s): Subjectivities women in journalistic coverage
Periodismo en femenino: la mujer periodista, subjetividades y actuación profesional
Autor: Temer, Ana Carolina
Santos, Marli dos
Resumo: Este artigo é um desdobramento de pesquisa continuada a respeito de jornalismo e gênero, e se propõe a refletir sobre jornalistas e as subjetividades femininas na cobertura jornalística. A partir das ideias de Foulcalt e Lipovetsky, entre outros autores, buscou-se identificar as subjetividades femininas tendo como material empírico entrevistas semiestruturadas com repórteres da grande imprensa. É possível verificar nos relatos das mulheres participantes que há múltiplas subjetividades, construídas a partir de uma cultura jornalística que não valoriza o trabalho feminino, a identidade feminina e outros aspectos que influenciam na prática jornalística.
Abstract: This article is a deployment of ongoing research on Journalism and gender, and intends to reflect on journalists and female subjectivities in journalistic coverage. From Foulcalt Lipovetsky ideas, among others, sought to identify the female subjectivities having as empirical material semi-structured interviews with reporters from the mainstream press. In this cases, was observed in the reports of the participants that there are multiple subjectivities, created from a journalistic culture that does not value women’s work, women’s identity and other aspects that influence the journalistic practice.
Este artículo es parte de una investigación continua sobre periodismo y género, y propone una reflexión sobre las mujeres periodistas y las subjetividades femeninas en la cobertura de noticias. A partir de las ideas de Foulcalt y Lipovetsky, entre otros, buscamos identificar las subjetividades femeninas en material empírico como entrevistas semiestructuradas con algunas periodistas de la prensa convencional. Se observó en los informes de las mujeres participantes que hay múltiples subjetividades, construidas a partir de una cultura periodística que no valora el trabajo de las mujeres, la identidad femenina y otros aspectos que influyen en la práctica periodística.
Palavras-chave: Feminização das redações
Subjetividades femininas
Cobertura jornalística
Feminization of newsrooms
Female subjectivities
Press coverage
Feminización de las redacciones
Subjetividades femeninas
Cobertura periodista
País: Brasil
Unidade acadêmica: Faculdade de Informação e Comunicação - FIC (RG)
Citação: SANTOS, Marli dos; TEMER, Ana Carolina Rocha Pessôa. Jornalismo no Feminino: a mulher jornalista, subjetividades e atuação profissional. Comunicação & Sociedade, São Paulo, v. 38, n. 3, p. 35-58, set./dez. 2016.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.15603/2175-7755/cs.v38n3p35-58
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
Identificador do documento: 10.15603/2175-7755/cs.v38n3p35-58
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/19484
Data de publicação: Dez-2016
Aparece nas coleções:FIC - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Ana Carolina Temer - 2016.pdf201,88 kBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons