Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/19553
Tipo do documento: Artigo
Título: Do Hamlet edipianizado à ecologia mental e social: reflexões sobre segmentaridade molar e molecular
Autor: Santana, Jorge Alves
Moura, Alexssandro Ribeiro
Resumo: Economia do desejo, trabalho e investimento conformam o Complexo de Édipo como processo identitário heterogêneo e múltiplo. Singularidades marcam a engenharia de tal complexo na perspectiva de Sigmund Freud (1996), Erich Fromm (1992) e Deleuze e Guattari (1998). De um campo supostamente individualizado, o Édipo é deslocado para o campo social e, por fim, para o campo da segmentariedade molecular do caráter meta-instituição. Os devires da subjetivação de Hamlet, imortalizado na clássica tragédia de William Shakespeare (2004), perpassam formações discursivas da individualidade (seu afeto pela mãe e seus desideratos), do núcleo familiar (as estratégias para posse do reino) e aquelas moleculares da relação desejo-poder no plano das meta-instituições; campo no qual princípios estéticos e comportamentos excêntricos apontam para possibilidades de se viver e de se pensar a ecologia mental e social, na perspectiva de Félix Guattari (2001), nas quais os sujeitos podem ser dispostos como co-agentes de seus destinos.
Abstract: Economy of desire, work and investment form the Oedipus Complex as multiple and heterogeneous identity process. Singularities mark the engineering of such complex in view of Sigmund Freud (1996), Erich Fromm (1992) and Deleuze and Guattari (1996; 1998). A field supposedly individualized, Oedipus is shifted to the social field and, finally, to the field of molecular segmentarity character meta-institution. Becomings of subjectivity Hamlet, immortalized in the classic tragedy by William Shakespeare (2004), underlie discursive formations of individuality (his affection for his mother and his desiderata), the nuclear family (strategies for possession of the kingdom) and those of the molecular relationship desire power- on the level of meta-institutions, field in which aesthetic principles and eccentric behavior point to possibilities of living and thinking mental ecology, and social perspective Félix Guattari (2001), in which the subjects can be arranged as co-agents of their destinies.
Palavras-chave: Hamlet
Ecologia mental e social
Complexo de Édipo
Segmentaridade molar e molecular
Hamlet
Ecology mental and social
Oedipus complex
Molar and molecular segmentarity
País: Brasil
Unidade acadêmica: Faculdade de Letras - FL (RG)
Citação: SANTANA, Jorge Alves; MOURA, Alexssandro Ribeirto. Do Hamlet edipianizado à ecologia mental e social: reflexões sobre segmentaridade molar e molecular. Graphos, João Pessoa, v. 15, n. 2, p. 45-56, 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/19553
Data de publicação: 2013
Aparece nas coleções:FL - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Jorge Alves Santana - 2013.pdf293,09 kBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons