Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/19714
Tipo do documento: Artigo
Título: Estudo sobre a privação em semiótica
Título(s) alternativo(s): Study about the deprivation in semiotics
Autor: Nestor, Paulo Henrique do Espirito Santo
Milani, Sebastião Elias
Resumo: Este artigo de Historiografia Linguística discorre sobre a privação, um componente da prova na Semiótica de Greimas. A prova foi apresentada no inventário das funções elaborado por Propp (1984a), que a identificou através da análise dos contos de magia russos. Greimas (1973) promoveu uma redução das funções de Propp e manteve a noção de prova, articulando-a com os demais conceitos de sua teoria. Posteriormente, Greimas e Courtés (2008) escreveram que a prova é constituída por três enunciados: defrontação, dominação e consequência. Na consequência, a privação é sua forma negativa, opondo-se à forma positiva, a aquisição. Se, no eixo das consecuções, a consequência é o último dos enunciados constitutivos da prova e a privação é sua resultante, então essa última é o arremate do eixo. Contudo, como sugeriram Greimas e Courtés (2008), esse eixo pode ser substituído pelo das pressuposições, em que a consequência pressupõe a dominação, que pressupõe a defrontação. Esse novo enfoque permite considerar que a privação pode se colocar como determinante no primeiro enunciado da prova, ou seja, um começo. É sobre essa possibilidade que este artigo se orienta, com o objetivo de aprofundar nas questões teóricas referentes à organização narrativa.
Abstract: This article of Linguistic Historiography discusses the deprivation, a component of the test in Semiotics of Greimas. The test was presented in the inventory of functions developed by Propp (1984a), who identified them through analysis of the Russian folktales. Greimas (1973) promoted a reduction of the functions of Propp and retained the notion of test linking it with other concepts of his theory. Later, Greimas and Courtés (2008) wrote that the test consists of three utterances: confrontation, domination and consequence. In consequence, the deprivation is its negative form as opposed to its positive form, the acquisition. If on the axis of the consecution the consequence is the last of the constituent utterances of the test and its resultant is deprivation, them is the closure of the axis. However, as suggested by Greimas and Courtés (2008), this axis can be replaced by the assumptions on which the consequence implies the domination, which implies the confrontation. This new focus suggests that the deprivation can stand as a determinant in the first utterance of the test, a start. It is this possibility that this article is based, in order to deepen in the theoretical issues concerning the narrative organization.
Palavras-chave: Privação
Semiótica
Prova
Deprivation
Test
Semiotics
País: Brasil
Unidade acadêmica: Faculdade de Letras - FL (RG)
Citação: NESTOR, Paulo Henrique do Espirito Santo; MILANI, Sebastião Elias. Estudo sobre a privação em semiótica. Via Litterae, Anápolis, v. 3, n. 2, p. 373-383, jul./dez. 2011.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/19714
Data de publicação: Dez-2011
Aparece nas coleções:FL - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Paulo Henrique do Espirito Santo Nestor - 2011.pdf208,16 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons