Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/19965
Tipo do documento: Artigo
Título: Musa canibal: Grace Jones e o deslocamento de raça e gênero na era disco (1977-1979)
Autor: Rabelo, Danilo
Resumo: Grace Jones: modelo, cantora, atriz, musa, diva, ícone gay. No contexto da revolução sexual e das culturas híbridas das grandes cidades, Grace Jones, associando-se a colaboradores como Jean-Paul Goude, Andy Warhol, Keith Haring, entre outros, produziu obra multimídia que incorpora elementos da cultura popular das ruas, dos salões de arte e da alta-costura, deslocando fronteiras culturais e ressignificando a figura arquetípica do canibal caribenho. Este artigo explora o deslocamento de raça e gênero realizado por Jones em sua trilogia de álbuns de disco music e suas performances entre 1977 e 1979 baseando-se no hibridismo cultural proposto por Édouard Glissant. [Abstract on page 246]
Palavras-chave: Pós-colonialismo
Gênero
Hibridismo cultural
Raça
Música disco
Grace Jones
País: Brasil
Unidade acadêmica: Centro de Ensino e Pesquisa aplicada à Educação - CEPAE (RG)
Citação: RABELO, Danilo. Musa canibal: Grace Jones e o deslocamento de raça e gênero na era disco (1977-1979). Textos Escolhidos de Cultura e Arte Populares, Rio de Janeiro, v. 7, n. 1, p. 193-211, maio 2010.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.12957/tecap.2010.12146
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
Identificador do documento: 10.12957/tecap.2010.12146
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/19965
Data de publicação: Mai-2010
Aparece nas coleções:CEPAE - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Danilo Rabelo - 2010.pdf262,91 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons