Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/4141
Tipo do documento: Monografia
Título: Entre a informação e a censura no front: a guerra perdida dos correspondentes
Autor: Borges, Lorena Araújo de Oliveira
Primeiro orientador: Brito, Joãomar Carvalho
Resumo: A correspondência de guerra sempre foi relegada a um segundo plano do jornalismo. O caminho percorrido pelos correspondentes, desde a guerra da Criméia (primeira a ser registrada) até a atual guerra do Golfo são relevantes para se compreender porque esses jornalistas ainda não conseguem realizar um trabalho satisfatório. Independente do conflito, sempre houve o cerceamento da liberdade de imprensa por meio da censura militar, uma arma considerada eficaz para manter a opinião pública na ignorância. Além disso, os jornalistas mostram uma propensão em se posicionar do lado de seu país, o que acaba por transformá-lo num agente da propaganda governamental difundida, na maioria das vezes, para ludibriar tanto os inimigos quanto a opinião pública. Isso, de certa forma, impede o desenvolvimento do jornalismo humanitário, vertente que se preocuparia em divulgar os crimes contra os direitos humanos cometidos durante os conflitos armados. Quando a censura não é implementada e o jornalismo pode se desenvolver de forma “livre” é possível observar uma reação popular sobre os governos beligerantes, que pode, inclusive, resultar no fim da guerra. Nesse sentido, pode ser desenvolvida uma teoria sobre o jornalismo humanitário, que necessita de um ambiente favorável para se desenvolver plenamente. Até que isso seja possível, o que se observa é um novo espécime de jornalista, que não pode ser realizado livremente e relatar a verdade dos acontecimentos do front. Ele se encontra cerceado de todas as formas possíveis. A correspondência de guerra se apresenta, então, sob a vertente de um falso jornalismo que ainda tenta ganhar a guerra contra a censura.
Palavras-chave: Informação e censura
Liberdade de imprensa
Jornalismo humanitário
País: brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Unidade acadêmica: Faculdade de Informação e Comunicação (RG)
Nome do curso: Jornalismo (RG)
Citação: BORGES, Lorena Araújo de Oliveira. Entre a informação e a censura no front: a guerra perdida dos correspondentes. 2005. 77 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação)– Faculdade de Informação e Comunicação, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2005.
Tipo de acesso: Acesso aberto
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/4141
Data de publicação: 2005
Aparece nas coleções:FIC - Trabalhos de Conclusão de Curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TCCG - Jornalismo - Lorena Araújo.pdfTrabalho de Conclusão de Curso - Artigo Principal1,26 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons