Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/4498
Tipo do documento: Monografia
Título: Ser menina e ser mãe: um estudo sobre as estratégias de comunicação da saúde pública goianiense voltadas para a prevenção da gravidez na adolescência
Autor: Oliveira, Juliana Luiza de
Primeiro orientador: Pereira, Silvana Coleta Santos
Primeiro membro da banca: Pereira, Silvana Coleta Santos
Maia, Juarez Ferraz
Resumo: O presente trabalho analisa qualitativamente o que foi desenvolvido nos primeiros oito meses de 2005 na área de Comunicação na saúde pública do município de Goiânia, tomando como objeto empírico a gravidez na adolescência, tema já bastante discutido, mas ainda considerado “tabu” na cultura brasileira. Para melhor discorrer sobre o assunto, que tem base bibliográfica, aplicou-se uma pesquisa exploratória de campo com adolescentes grávidas e com assessores de imprensa das Secretarias Estadual e Municipal de Saúde. Discutiu-se também as estratégias de comunicação na perspectiva da hipótese do agendamento midiático, com o objetivo de problematizar o fato de que, embora haja informações divulgadas nos meios de comunicação sobre métodos contraceptivos, elas não garantem a diminuição da vulnerabilidade de gravidez entre adolescentes. Constata-se que as estratégias específicas para esta categoria social não estão bem delineadas e, portanto, não têm atingido seus objetivos. Além disso, grande parte das informações que são veiculadas pelos meios de comunicação de massa aborda o assunto de forma superficial e sazonal, falha detectada inclusive pelas adolescentes. Portanto, apesar de o assunto ter sido agendado na mídia, as ações fracassaram no sentido de promover uma conscientização e conseqüente mudança de comportamento. Outro elemento complicador é a existência de um paradoxo entre a responsabilidade do Executivo e da imprensa em relação ao tema: enquanto o primeiro tenta agendar a temática na mídia, poucos programas têm uma abordagem educativa do assunto, uma vez que o sexo está sendo cada vez mais banalizado, especialmente na TV. Diante desse quadro, sugere-se algumas ações que podem ser desenvolvidas no âmbito local, considerando as especificidades do município. Pretende-se, assim, colaborar no enfrentamento do problema, partindo do princípio de que a Comunicação tem papel fundamental como mobilizadora na mudança de hábitos. Além disso, na atuação em atividades de Comunicação, há uma demanda cada vez maior de profissionais com atuação mais política e estratégica, que utilizem esse campo como insumo na tomada de decisões das instituições, sejam elas públicas ou privadas
Palavras-chave: Gravidez na adolescência
Estratégia de comunicação
Saúde pública
País: brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Unidade acadêmica: Faculdade de Informação e Comunicação (RG)
Nome do curso: Jornalismo (RG)
Citação: OLIVEIRA , Juliana Luiza de. Ser menina e ser mãe: um estudo sobre as estratégias de comunicação da saúde pública goianiense voltadas para a prevenção da gravidez na adolescência. 2005. 40 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação)–Faculdade de Informação e Comunicação, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2005.
Tipo de acesso: Acesso aberto
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/4498
Data de publicação: 2005
Aparece nas coleções:FIC - Trabalhos de Conclusão de Curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TCCG - Jornalismo - Juliana Luiza de Oliveira.pdfTrabalho de Conclusão de Curso - Artigo Principal641,25 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons