Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/4599
Tipo do documento: Monografia
Título: Acessibilidade arquitetônica nas escolas públicas das cidade de Iporá Goiás
Autor: Ribeiro, Maria Luiza de Freitas Ribeiro
Primeiro orientador: Silva, Ana Paula Salles da
Primeiro membro da banca: Silva, Ana Paula Salles da
Afonso, Lana Cristina de Araújo
Anes, Rodrigo Roncato Marques
Resumo: O presente trabalho teve como objetivo verificar se as escolas municipais e estaduais da cidade de Iporá GO se enquadram nas normas da ABNT (NBR 90/50, 2004). Se as escolas estão preparadas para acolher e manter alunos com deficiência física de forma autônoma, respeitando seus limites e possibilidades para que estes possam participar de tudo que a escola oferece, sem nenhum tipo de delimitação, barreira ou constrangimento. Caracterizase como estudo de caso. Foi realizada uma visita técnica para verificação das instalações e condições das mesmas para ver se enquadravam dentro das normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) de acordo com a NBR 90/50, com entrega de questionários aos Diretores das escolas e aferição dos espaços físicos e mobiliários pautada por roteiro técnico previamente estruturado e de acordo com as normas da ABNT. Foram visitadas 8 escolas sendo 4 estaduais e 4 municipais incluindo nas municipais um centro de ensino especializado para pessoas com deficiência o CAEE pois atente a alunos da rede Municipal, atende também as necessidades da rede estadual através de um convênio, devido á carência do município no que se refere á inclusão e ensino especializado ele se faz necessário e importante pois atende e dá assistência a todas as escolas da regional de IporáGO, centrais incluindo as escolas rurais que também fizeram parte da investigação deste trabalho. Os resultados obtidos com a pesquisa confirmaram que não há acessibilidade nas escolas públicas da cidade de Iporá apenas algumas adaptações construídas de qualquer jeito na tentativa de atender as ocasionalidades da inclusão, em nenhuma das escolas pesquisadas se encontrou a devida acessibilidade arquitetônica da qual dependem e precisam as pessoas com deficiência física e infelizmente nesse triste quadro entra os espaços destinados às aulas de educação física. A conclusão deste trabalho deixa claro que ainda há muito a ser feito pelas escolas Iporaenses no quesito inclusão de pessoas com deficiência física e acessibilidade arquitetônica na Escola e nas aulas de educação física. Os problemas podem ser resolvidos e os espaços físicos das escolas melhorados por meio da observação, análise e reflexão da realidade, por que, quando se admite falhas e erros há esperança de uma ação para que melhorias aconteçam e o direito de todos á educação seja deveras respeitado.
Palavras-chave: Acessibilidade arquitetônica
Escola
Educação física
País: brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Unidade acadêmica: Faculdade de Educação Física (RG)
Nome do curso: Educação Física (RG)
Citação: RIBEIRO, Maria Luiza de Freitas. Acessibilidade arquitetônica nas escolas públicas das cidade de Iporá Goiás. 2013. 49 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação)–Faculdade de Educação Física, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2013.
Tipo de acesso: Acesso aberto
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/4599
Data de publicação: 14-Dez-2013
Aparece nas coleções:FEFD - Trabalhos de Conclusão de Curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TCCG – Educação Física - Maria Luiza de Freitas Ribeiro.pdf739,04 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons