Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tde/1408
Tipo do documento: Dissertação
Título: Beleza que põe mesa : a relação de trabalhadoras domésticas com mídia, beleza e consumo
Título(s) alternativo(s): Beauty that makes table: the ratio of domestic workers with the media, beauty and consumption
Autor: JORDÃO, Janaína Vieira de Paula
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/9936127174016398
Primeiro orientador: MENDONÇA, Maria Luiza Martins de
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/8971620799610522
Resumo: Esta dissertação analisa a relação de setores populares, mais especificamente as trabalhadoras domésticas, com mídia, consumo e beleza. A escolha da categoria de trabalhadoras domésticas se deu por esta profissão carregar, ao mesmo tempo, várias características que fazem com que se possa considerá-la como subalternidade: a desvalorização devido a hibridações desde a escravidão, as diferenças jurídicas em relação a outras profissões, o baixo poder aquisitivo e o caráter prioritariamente feminino da profissão. A idéia então é de lançar um olhar a partir da subalternidade para a cultura de consumo, especialmente o ligado à beleza, que compreende moda, corpo e estratégias de embelezamento em geral, conceitos intimamente ligados à história das mulheres. Uma das formas pelas quais a cultura de consumo e os conceitos hegemônicos - como o da necessidade de beleza - são disseminados na sociedade é por meio da mídia, que hoje tem um caráter quase onipresente , devido à facilidade ao seu acesso, como TV, rádio, cinema, revistas, jornais, internet, celulares, muros, outdoors, salas de espera, enfim, há mídia onde há um possível consumidor. A capacidade de abrangência e de repetição de conteúdos faz com que a mídia possa ser considerada como um importante mediador entre as pessoas e o mundo, se tornando um importante construtor e reprodutor de conceitos culturais, que vão influenciar nos processos de subjetivação dos indivíduos. Para se averiguar esta influência, entrevistaramse 31 trabalhadoras domésticas em Goiânia, investigando quais os seus conceitos de beleza, e qual a programação midiática mais consumida por elas. Ambos os discursos foram relacionados com o objetivo de se entender se há um conceito de beleza veiculado pela mídia, como as profissionais o percebem, e quais são as estratégias para se adequar ou não a eles. Parte-se do pressuposto de que as trabalhadoras domésticas podem se relacionar com esses conteúdos de várias formas: se apropriando deles, negociando com eles, e também os negando. Isso porque entende-se que os setores populares estão em constante relação com os conteúdos hegemônicos, e, portanto, são interlocutores e co-participantes nas forças que constroem diariamente a cultura.
Abstract: This dissertation analyzes the relationship between popular segments of society - especially the category of domestic workers - with the media, consumerism and beauty. The reason for our choice of domestic workers is because this profession has, simultaneously, many characteristics that allow it to be considered as subaltern: its undervaluation due to hybridizations that come from the times of legal slavery; the current labor laws, very different from the ones regarding other professions; the low income and the mainly feminine character of the profession. Our idea, therefore, is to look at consumers culture - especially the part of it connected to beauty, which comprehends fashion, body and beautifying strategies in general, all of those concepts intimately intertwined with women s history - from the viewpoint of a subaltern group. One of the ways through which consumers culture and hegemonic concepts such as the need for beauty are spread through society is the media, nowadays practically ubiquitous, due to its great accessibility through TV, radio, movies, newspapers, internet, cellphones, graffiti, billboards, waiting rooms etc. Wherever there is a potential consumer to be found, there will be at least one media vehicle. Its ability for content coverage and repetition allows media to be considered a very important intermediator between individuals and the world, becoming a relevant builder and repeater of cultural concepts, which will influence the subjectifying processes in people. In order to investigate this influence, 31 domestic workers in Goiânia were interviewed, with questions about their beauty concepts and their favorite mediatic programs. Both discourses were related to the objective of understanding whether there is a beauty concept carried out by the media, how the domestic workers perceive it, and what are their strategies to comply (or not) to them, assuming that domestic workers may relate to these contents in different ways: by making them their own, by negotiating with them, or even by denying them. That is because it is understood that lower segments of society are in constant relationship with the hegemonic contents, and are therefore co-participants in the forces that build culture day by day.
Palavras-chave: Mídia
Subalternidade
Beleza
Trabalhadoras domésticas
consumo
Media
Subaltern groups
Beauty
Domestic workers
Consumerism
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Ciências Sociais Aplicadas
Programa: Mestrado em Comunicação
Citação: JORDÃO, Janaína Vieira de Paula. Beauty that makes table: the ratio of domestic workers with the media, beauty and consumption. 2008. 160 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais Aplicadas) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2008.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tde/1408
Data de defesa: 18-Dez-2008
Aparece nas coleções:Mestrado em Comunicação (FIC)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
dissertacao janaina.pdf2,31 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.