Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tde/1782
Tipo do documento: Tese
Título: Pequi, Jatobá, Algodãozinho ... : a biodiversidade do Cerrado na medicina popular
Título(s) alternativo(s): Pequi, Jatobá, Algodãozinho ... : The biodiversity of the Cerrado en popular medicine
Autor: BORGES, Viviane Custódia
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/0982987584685661
Primeiro orientador: ALMEIDA, Maria Geralda de
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/4465452999284335
Resumo: O domínio do Cerrado é pressionado pelas várias atividades econômicas. Divide espaço, principalmente, com a pecuária, soja, milho e a cana-de-açúcar, comprometendo sua fauna, flora e a Cultura do Povo Cerradeiro. Paradoxalmente, é um dos biomas mais ricos em biodiversidade. Incentivar/apoiar práticas atentas para essa singularidade aumenta a potencialidade de se amenizar a sua intensa destruição antrópica. Oportuno se faz mencionar que nosso entendimento de biodiversidade engloba o viés cultural. Destarte, a gestão da biodiversidade constitui-se da cultura local, com seus conhecimentos tradicionais e suas formas regionais de relação com os diferentes ecossistemas. Nesse sentido, tem-se a medicina popular com plantas medicinais e remédios caseiros exercida por uma instituição do Terceiro Setor, a Pastoral da Saúde Diocese de Goiás/GO, que trabalha com espécies do Cerrado, mantendo uma tradição. A argumentação que permeia este estudo se dá no sentido de que a medicina popular do Cerrado com plantas medicinais e seus remédios caseiros se fortalece pelo apoio e pela valorização do Terceiro Setor. No empírico que elegemos, a categoria geográfica território é central: temos um território formado no espaço geográfico da Pastoral da Saúde Diocese de Goiás/GO, uma delimitação política a partir da Igreja Católica a Diocese. Território também de resistência com suas farmacinhas populares frente aos grupos farmacêuticos alopáticos. Os fluxos entre os grupos dessa pastoral formam as redes de sociabilidade, permitindo fortalecer e perpetuar as atividades de educação e saúde que envolvem, tanto nas comunidades quanto nas farmacinhas, o saber-fazer dos remédios caseiros. A Pastoral da Saúde Diocese de Goiás/GO abarca uma função social, por meio de um atendimento, em geral, a uma população de baixa renda. Ela possibilita espaços para discussão de políticas públicas para medicina popular e conservação do Cerrado. Recentemente, participou de uma importante obra, a Farmacopeia Popular do Cerrado, editada em 2009, que destaca-se como instrumento político para regulamentação da medicina popular do Cerrado. Essa instituição criou, em sistema de parceria, uma área piloto de Plano de Manejo de plantas medicinais em uma Reserva Legal. Iniciativas como essa, são restritas, para a realidade em questão. Todavia, apesar da sua importante atuação, não possui ajuda financeira de nenhuma instituição governamental e apresenta uma série de dificuldades. Uma fragilidade que clama por políticas públicas voltadas à medicina popular do Cerrado, que sofre uma constante erosão cultural. As poucas ações da Pastoral da Saúde Diocese de Goiás/GO mostraram que suas farmacinhas estão na ilegalidade por incompatibilidade ao cumprimento da legislação em vigor. Não obstante, o fato de se ter atos de valorização para fitoterapia popular, contando como agente, basicamente, o Terceiro Setor, é preocupante. O Estado não deve se eximir de seu papel. Também existe o gargalo financeiro, com o qual essa instituição religiosa tem de conviver, o que não assegura a permanência de suas ações. A realidade de um orçamento escasso, igualmente, faz-se presente em certas ONGs portuguesas com atividades que abrangem a fitoterapia. Mesmo assim, elas contribuem para a reprodução da tradição do uso das plantas medicinais lusitanas.
Abstract: The domain of Cerrado is pressed by many economic activities. It shares space, especially with livestock, soybeans, corn and sugarcane, compromising its flora, fauna and culture of Cerradeiro People. Paradoxically, it is one of the richest biomes in biodiversity. To encourage / support practices attentive to this peculiarity soften its intense anthropogenic destruction. It makes appropriate to mention that our understanding of biodiversity encompasses the cultural bias. Thus, the management of biodiversity is in the local culture, its traditional knowledge and its relationship with regional forms of the different ecosystems. According to that, there is the popular medicine of medicinal plants and home remedies of an institution of the Third Department, the Health Pastoral Care of Diocese of Goias / GO that works with species from the Cerrado, keeping a tradition. The argument that permeates this study is that the popular medicine of Cerrado of medicinal plants and their home remedies are strengthened by the support and enhancement of the Third Department. The empirical elect, the geographic category territory, is central, we have a territory formed in the geographic place of Health Pastoral Care of Diocese of Goias / GO, politics delimitation from the Catholic Church the Diocese. This territory is resistant with its popular traditional pharmacies in front of allopathic pharmaceutical groups. Flows between the groups in this pastoral form the social networks, allowing strengthen and perpetuate the activities of education and health involving both communities, as in popular traditional pharmacies the know-how of the home remedies. The Health Pastoral Care of Diocese of Goias / GO covers a social function with treatment, in general, of a low-income population. It provides spaces for discussion of public politics for popular medicine and conservation of Cerrado. Recently, he participated in an important work, the Popular Pharmacopoeia of Cerrado, edited in 2009, and among its goals is highlighted as a policy instrument to regulate the popular medicine of Cerrado. This institution created, in partnership, a pilot area of the Management Plan of medicinal plants in a legal reserve. Initiatives such as these to the reality in question are restricted. However, despite their important role, it has no financial support from any government institution and it presents a number of difficulties. A weakness which urges public policies for popular medicine of Cerrado that suffer a steady culture erosion. The few actions of the Health Pastoral Care of Diocese of Goias / GO, showed that their popular traditional pharmacies are illegal because of the incompatibility to comply with the legislation. Nevertheless, to have appreciation for acts of popular phytotherapy, having as agent basically the Third Department is worrying. The State should not exempt itself from its role, there is also a financial bottleneck that circumvents this religious institution does not ensure the permanence of their actions. The budget reality of scarcity is also present in certain Portuguese NGOs with activities that include phytotherapy. Even so, they contribute to the reproduction of the tradition of using medicinal plants of Portugal.
Palavras-chave: Cerrado brasileiro
Medicina popula
Plantas medicinais
Terceiro Setor
Brazilian Cerrado
Popular medicine
Medicinal plants
Third Department
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Ciências Humanas
Programa: Mestrado em Geografia
Citação: BORGES, Viviane Custódia. Pequi, Jatobá, Algodãozinho ... : The biodiversity of the Cerrado en popular medicine. 2011. 273 f. Tese (Doutorado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2011.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tde/1782
Data de defesa: 21-Jun-2011
Aparece nas coleções:Doutorado em Geografia (IESA)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Viviane Tese Final.pdf2,64 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.