Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/10172
Tipo do documento: Dissertação
Título: Inquérito soroepidemiológico e estado vacinal para hepatite B em agentes de segurança prisional de cinco unidades prisionais de Goiás
Título(s) alternativo(s): Seroepidemiological survey and hepatites B vaccine status in prison security officers of five prisions in Goiás
Autor: Vieira, Camila Canhete Ferreira
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/7253657776175983
Primeiro orientador: Matos, Marcos André de
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/1492491906180226
Primeiro coorientador: Pessoni, Grécia Carolina
Currículo Lattes do primeiro coorientador: http://lattes.cnpq.br/6879164919556080
Primeiro membro da banca: Freitas, Nara Rubia de
Segundo membro da banca: Luciano, Cristiana da Costa
Terceiro membro da banca: Matos, Marcos André de
Resumo: A infecção pelo vírus da hepatite B (HBV), embora imunoprevenível há décadas, permanece um desafio para a vigilância em saúde, em particular em algumas categorias profissionais. Os dados sobre essa problemática nos trabalhadores do sistema penitenciário do Brasil são inexistentes, sendo esta, a primeira investigação conduzida no país, e objetivou investigar a epidemiologia da infecção pelo vírus da hepatite B e situação vacinal em Agentes de Segurança Prisional (ASP) de cinco unidades prisionais do estado de Goiás. Assim, 282 indivíduos foram entrevistados sobrecaracterísticas sociodemográficas, laborais, vacinação contra a hepatite B e fatores associados à infecção pelo HBV, e em seguida realizada colheita de espécimes clínicas para detecção do HBsAg, antiHBc e anti-HBs pelo ensaio imunoenzimático (ELISA). Os dados foram analisados no programa STATA, versão 14.0. As taxas de prevalência foram calculadas com intervalo de confiança de 95% (IC 95%), assim como a Razão de Prevalência Ajustada (RPaj) de indivíduos expostos ao HBV (anti-HBc positivos) associada aos fatores investigados. Para a regressão logística, foi utilizado modelos de regressão de Poisson múltiplo com variância robusta. Detectou- se que 3,9% (IC 95%: 2,2-6,9) dos indivíduos apresentaram anti-HBc isoladamente e, 3,6% (IC 95%: 2,0-6,5) quando associado ao anti-HBs, resultando em uma prevalência global da infecção pelo vírus da hepatite B de 7,5% (IC 95%: 5,0-11,2). Ainda um elevado índice (50,6%; IC 95%: 44,7- 56,4) de trabalhadores susceptíveis ao HBV foi verificado. O modelo de regressão múltipla evidenciou que sexo feminino (RPaj: 3,10; IC 95%: 1,04-6,28), trabalhar na casa de prisão provisória (RPaj: 7,38; IC 95%: 2,26-24,03), antecedente de acupuntura (RPaj: 2,20; IC 95%: 1,05- 4,62) e de violência sexual (RPaj: 11,42; IC 95%: 3,64-35,86) foram associados à exposição ao HBV. Já idade, número de parcerias sexuais e testagem prévia para hepatite B foram associados à vacinação prévia contra o HBV. Por fim, verificou-se pequena concordância do relato de vacinação com positividade ao anti-HBs isolado. Estes resultados aqui apresentados merecem atenção, pois possuem o potencial de fornecer informações sobre as lacunas no caminho para o planejamento de medidas programáticas com vistas à redução da vulnerabilidade desses indivíduos à infecção pelo vírus da hepatite B.
Abstract: Hepatitis B virus infection (HBV), although for decades being immunopreventable, remains a challenge for health surveillance, especially when it comes to some professional categories. Data focusing this problematic among the workers of Brazil’s prison system are non-existent, being this dissertation the first study of the kind to be held in the country, and whose aim is to investigate the epidemiology of hepatitis B virus infection and the vaccine situation concerning Prison Security Agents (PSA) of five prison facilities in the state of Goiás. Therefore, 282 individuals were interviewed in order to understand their sociodemographic characteristics, labor aspects, vaccination against hepatitis B and factors associated to the HBV. Subsequently, clinical specimens were collected for the HBsAg, antiHBc and anti-HBs in order to be detected by the immunoenzymatic assay (ELISA). The data were analyzed by the STATA program, 14.0 version. Prevalence rates were calculated with a confidence interval of 95% (CI 95%), as well as the Adjusted Prevalence Ratio (AdjPR) of the individuals exposed to the HBV (anti-HBc positive) associated to the investigated factors. As for the logistic regression, multiple Poisson regression models with robust variance were used. It was detected that 3.9% (95% CI: 2.2-6.9) of the individuals had anti-HBc in isolation; 3.6% (95% CI: 2.0-6.5) presented it while associated to anti- HBs, resulting in a global prevalence of hepatitis B virus infection of 7.5% (95% CI: 5.0-11.2). Nevertheless, it was verified a high rate (50,6%, CI 95%: 44,7 -56,4) of workers who were susceptible to the HBV. The multiple regression model showed that factors such as being female (AdjPR: 3,10, 95% CI: 1.04-6.28), working in temporary prison facilities (AdjPR: 7.38, 95% CI: 2.26- 24,03), experiences with acupuncture (AdjPR: 2.20, 95% CI: 1.05-4.62) and sexual violence (AdjPR: 11.42, 95% CI: 3.64-35.86) were associated with HBV exposure. On the other side, age, number of sexual partners and previous testing for hepatitis B were associated with previous vaccination against HBV. Finally, little compliance of the vaccination report with positivity to the isolated anti-HBs was verified. These results are worth noting considering they have the potential to provide information on the gaps of planning programmatic measures to reduce the vulnerability of these individuals to hepatitis B virus infection.
Palavras-chave: Hepatite B
Prisões
Vacinas
Vacinas contra hepatite B
Prisions
Vaccines
Hepatitis B vacines
Hepatitis B
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEM
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Enfermagem - FEN (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Enfermagem (FEN)
Citação: VIEIRA, C. C. F. Inquérito soroepidemiológico e estado vacinal para hepatite B em agentes de segurança prisional de cinco unidades prisionais de Goiás. 2019. 129 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2019.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/10172
Data de defesa: 9-Jul-2019
Aparece nas coleções:Mestrado em Enfermagem (FEN)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Camila Canhete Ferreira Vieira - 2019.pdf8,08 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons