Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/10310
Tipo do documento: Dissertação
Título: Fatores de risco cardiovascular em idosos que vivem na comunidade: análise de sobrevida
Título(s) alternativo(s): Cardiovascular risk factors in elderly living in the community: survival analysis
Autor: Sousa, Thais Vilela de
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/4382890364403154
Primeiro orientador: Cavalvante, Agueda Maria Ruiz Zimmer
Currículo Lattes do primeiro orientador:  http://lattes.cnpq.br/2468197020621699
Primeiro membro da banca: Cavalcante, Agueda Maria Ruiz Zimmer
Segundo membro da banca: Sousa, Ana Luiza Lima
Terceiro membro da banca: Rezende, Marina Aleixo Diniz
Resumo: INTRODUÇÃO: O processo de envelhecimento populacional já deflagrado tem contribuído para modificação nas causas de mortalidade em todo o mundo influenciando no aumento das doenças crônicas não transmissíveis. Entre os idosos, as Doenças Cardiovasculares (DCV) são o principal grupo de doenças crônicas por ser a primeira causa de morte nessa população. A presença de Fatores de Risco Cardiovascular (FRCV) impacta na morbimortalidade desses indivíduos elevando o risco para eventos cardiovasculares promovendo envelhecimento patológico e óbito. Fatores como o tabagismo, consumo de álcool, a hipertensão arterial, dislipidemias, diabetes mellitus, obesidade e sedentarismo contribuem para a redução da sobrevida nessa população. OBJETIVO: Analisar a relação dos fatores de risco cardiovascular com a sobrevida de idosos que vivem na comunidade em um período de 10 anos. MÉTODO: Análise de sobrevida em coorte prospectiva com 418 de idosos que vivem na comunidade, residentes da área urbana de Goiânia. Eles foram avaliados na linha de base ocorrida em 2008 quanto a características sociodemográficas (sexo, cor, idade, estado civil e classe social); clínicas (hipertensão arterial, pressão arterial sistólica e diastólica, diabetes mellitus, hemoglobina glicada, glicemia de jejum, dislipidemia, low density lipoprotein, high density lipoprotein, índice de massa corporal e circunferência da cintura) e estilo de vida (nível de atividade de física, tabagismo e consumo de bebida alcóolica). Após 10 anos de acompanhamento, em 2018, verificou-se os idosos sobreviventes e os que foram a óbito e comparado os grupos de sobreviventes aos que morreram por DCV e por outras causas segundo a presença dos FRCV para identificar variáveis associadas ao óbito por DCV. As associações foram estimadas pelos testes de qui-quadrado de Pearson, t de student, ANOVA e Bonferroni. A sobrevida foi estimada em dois, quatro, seis, oito e 10 anos pelo método de Kaplan Meier e o teste Logrank, considerando o nível de significância de 5%. Regressão de Cox foi realizada para verificar os fatores associados ao tempo de sobrevida e estimar o risco de óbito por DCV expresso em razão de Hazard (HR) com intervalo de confiança de 95%. RESULTADOS: A maioria dos idosos era do sexo feminino (66,0%), cor branca (46,4%), casados (54,8%) e de baixa escolaridade (3,4 anos de estudo), predominantemente hipertensos (81,6%), irregularmente ativos (44,0%) e ex-fumantes (43,3%). Os principais fatores de risco para óbito por DCV foram: idade (RH: 1,067 IC: 1,027-1,109), hipertensão (RH: 3,178 IC: 1,144-8,826) e o tabagismo (RH: 2,235 IC: 1,253-3,987). Ser sedentário foi fator de risco para redução da sobrevida, aumentando 2,4 vezes as chances de óbito. CONCLUSÃO: Fatores como a idade mais avançada, ser hipertenso, tabagista em algum momento da vida e sedentário foram fatores de risco para o óbito por DCV. Este estudo gerou subsídio para compreensão do risco cardiovascular no envelhecimento num período de dez anos. Recomenda-se o desenvolvimento de pesquisas que visem não somente esclarecer a relação dos FRCV com a mortalidade, mas também o desenvolvimento de melhores intervenções que alcancem de forma resolutiva essa população, proporcionando envelhecimento com qualidade e autonomia.
Abstract: INTRODUCTION: The already deflagrated aging population process has contributed to changes in the causes of mortality worldwide influencing the increase of chronic noncommunicable diseases. Among the elderly, cardiovascular diseases (CVD) are the main group of chronic diseases because it is the leading cause of death in this population. The presence of cardiovascular risk factors (CVRF) impacts the morbidity and mortality of these individuals increasing the risk for cardiovascular events promoting pathological aging and death. Factors such as smoking, alcohol consumption, hypertension, dyslipidemia, diabetes mellitus, obesity and physical inactivity contribute to the reduction of survival in this population. OBJECTIVE: To analyze the relationship between cardiovascular risk factors and survival of elderly people living in the community over a 10-year period. METHOD: Survival analysis in a prospective cohort with 418 community-dwelling older adults living in the urban area of ​​Goiânia. They were evaluated at baseline in 2008 for sociodemographic characteristics (gender, color, age, marital status and social class), clinical (hypertension, systolic and diastolic blood pressure, diabetes mellitus, glycated hemoglobin, fasting glucose, dyslipidemia, low density lipoprotein, high density lipoprotein, body mass index and waist circumference) and lifestyle (physical activity level, smoking and alcohol consumption). After 10 years of follow-up, in 2018, the elderly survivors and those who died were compared and the groups of survivors compared to those who died from CVD and other causes according to the presence of CVRF to identify variables associated with CVD death. Associations were estimated by Pearson chi-square test, Student t test, ANOVA and Bonferroni tests. Survival was estimated at two, four, six, eight and 10 years by the Kaplan Meier method and the Logrank test and considering the significance level of 5%. Cox regression was performed to verify factors associated with survival time and to estimate the risk of death from CVD expressed as Hazard Ratio (HR) with a 95% confidence interval. RESULTS: Most of the elderly were female (66.0%), white (46.4%), married (54.8%) and with low education (3.4 years of schooling), predominantly hypertensive (81.6 %), irregularly active (44.0%) and former smokers (43.3%). The main risk factors for death from CVD were: age (HR: 1.067 CI: 1.027-1.1009), hypertension (RH: 3.178 CI: 1.144-8.826) and smoking (RH: 2.235 CI: 1.253-3.987). Being sedentary was a risk factor for reduced survival, increasing the odds of death 2.4 times. CONCLUSION: Factors such as older age, being hypertensive, smoker at some point in life and sedentary were risk factors for death from CVD. This study provided insight into the cardiovascular risk of aging over a ten-year period. Research is recommended to clarify not only the relationship between CVRF and mortality, but also to develop better interventions that reach this population resolutely, providing quality aging and autonomy.
Palavras-chave: Fatores de risco cardiovascular
Sobrevida
Doenças cardiovasculares
Enfermagem
Idoso
Cardiovascular risk factors
Survival
Cardiovascular diseases
Nursing
Aged
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEM
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Enfermagem - FEN (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Enfermagem (FEN)
Citação: SOUSA, T. V. Fatores de risco cardiovascular em idosos que vivem na comunidade: análise de sobrevida. 2019. 106 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2019.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/10310
Data de defesa: 20-Dez-2019
Aparece nas coleções:Mestrado em Enfermagem (FEN)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Thais Vilela de Sousa - 2019.pdf1,92 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons