Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/10539
Tipo do documento: Dissertação
Título: Participação e regulação de macrófagos na malária experimental
Título(s) alternativo(s): Macrophage participation and regulation in experimental malaria
Autor: Tomé, Fernanda Dias
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/5151812054858883
Primeiro orientador: Nagib, Patrícia Resende Alo
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/7172668220681444
Primeiro membro da banca: Fonseca, Simone Gonçalves da
Segundo membro da banca: Celes, Mara Rubia Nunes
Terceiro membro da banca: Nagib, Patrícia Resende Alo
Resumo: A malária é uma doença tropical negligenciada causada pelo protozoário Plasmodium sp., que é capaz de infectar as células vermelhas do sangue e do fígado. Células do perfil Th1 e Th2 desempenham um papel importante e podem determinar se existe uma resposta eficaz ou suscpetibilidade aumentada à doença. Vários fatores podem atuar sobre estas células e influenciam a resposta imunitária, tais como o hormônio leptina que, em concentrações elevadas, estimula as células Th1 e, consequentemente, macrófagos M1; por outro lado, os baixos níveis de leptina podem favorecer o perfil Th2 e a polarização de macrófagos M2. O papel dos macrófagos na malária fatal experimental não está claramente descrito. Assim, este trabalho teve como objetivo avaliar a regulação de macrófagos M1 e M2 durante a infecção com P. berghei NK65 in vitro e mecanismos reguladores, leptina e citocinas em camundongos BALB / c. Os animais foram infectados com iRBCs / P. berghei e sacrificados aos 4; 7 ou 14 d.p.i.. De dois em dois dias, os camundongos foram pesados e a parasitemia foi estimada; avaliou-se o peso da gordura perigonadal, fígado e baço para análise do índice dos mesmos, bem como análise macroscópica destes órgãos. Foi realizada análise histológica do baço e fígado; e extrato de tecido foi transferido para o ensaio de citocina por ELISA. A concentração de leptina sérica foi determinada por ELISA. Macrófagos M1 e M2 foram diferenciadas e colocados, in vitro, na presença de eritrócitos infectados para avaliar a fagocitose, a eliminação do parasitae e a produção de ureia e NO. Nossos dados mostraram que a infecção levou à hepatoesplenomegalia, perda de gordura e danos nos tecidos. Inicialmente a infecção por P. berghei levou ao aumento da leptina e citocinas Th1, seguida por uma imunorregulação com aumento de IL-4 e IL-10. que caracterizam a regulação e a polarização de Th2 em 14 dias após a infecção. In vitro, os eritrócitos infectados foram capazes de induzir uma regulação macrófagos M2, fazendo com que os mesmos fossem capazes de produzir NO, uma molécula característica de macrófagos M1. Apesar da produção de NO, não houve diminuição da taxa de infecção, indicando mecanismo de escape. Estes dados, juntamente com dados prévios do nosso grupo mostram que a malária experimental é capaz de induzir imunomodulação e alterar os perfis de macrófagos, e que isso é devido à polarização da resposta de citocinas, que é diretamente influenciado pelo hormônio leptina; causando danos no tecido e conduzindo a elevados níveis de parasitemia, perpetuando a infecção e levando a morte subsequente.
Abstract: Malaria is a neglected tropical disease caused by the protozoan parasite Plasmodium sp., which is capable of infecting red blood and liver cells. Profile Th1 and Th2 cells play an important role and can determine whether there is an effective response or increased sensitivity to the disease. Several factors may act on these cells and influence the immune response, such as leptin hormone, which in high concentrations stimulates Th1 cells and consequently M1 macrophages; on the other hand, leptin low levels may favor Th2 profile and M2 macrophages polarization. The macrophages role in the experimental fatal malaria is not clearly described. Thus, this work aimed evaluate the regulation of M1 and M2 macrophages during infection with P. berghei NK65 in vitro and regulatory mechanisms, leptin and cytokines in BALB / c mice. The animals were infected with iRBCs / P. berghei and euthanized at 4; 7 or 14 d.p.i. Every two days, the mice were weighed and parasitemia was estimated; it assessed the weight of the perigonadal fat, liver and spleen for index analysis thereof, as well as macroscopic of these organs. It was performed spleen and liver histological analysis and tissue extract was transferred to cytokine assay by ELISA. Serum leptin was determined by ELISA. M1 and M2 macrophages were differentiated and placed, in vitro, in the presence of infected mice erythrocytes to evaluate phagocytosis, elimination of the parasite, urea and NO production. Our data showed that the infection led to hepatosplenomegaly, fat loss and tissue damage. Initially infection by P. berghei led to increasing leptin and Th1 cytokines, followed by a immunoregulation and increasing IL-4 and IL-10 that characterize the regulation and Th2 polarization at 14 day after infection. In vitro, infected erythrocytes were able to induce a M2 macrophages regulation, causing the same to produce NO, a characteristic molecule of M1 macrophages. Despite the NO production, there was no decrease in infection rate, indicating escapement mechanism. These data together with previous data from our group show that the experimental malaria is able to induce immunomodulation and change macrophages profiles, and that this is due to polarization of cytokine response that is directly influenced by the leptin hormone; causing tissue damage and leading to high levels of parasitaemia, perpetuating the infection and subsequent death.
Palavras-chave: Malária experimental
Plasmodium berghei
Leptina
Macrófagos M1
Macrófagos M2
Experimental malaria
Plasmodium berghei
Leptin
M1 macrophages
M2 macrophages
Área(s) do CNPq: CIENCIAS BIOLOGICAS::IMUNOLOGIA::IMUNOLOGIA APLICADA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública - IPTSP (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Biologia da Relação Parasito-Hospedeiro (IPTSP)
Citação: TOMÉ, F. D. Participação e regulação de macrófagos na malária experimental. 2016. 82 f. Dissertação (Mestrado em Biologia da Relação Parasito-Hospedeiro) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2016.
Tipo de acesso: Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/10539
Data de defesa: 1-Jul-2016
Aparece nas coleções:Mestrado em Biologia da Relação Parasito-Hospedeiro (IPTSP)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Fernanda Dias Tomé - 2016.pdf4,78 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons