Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/10820
Tipo do documento: Dissertação
Título: Comparação entre os efeitos do sal do Himalaia e sal comum nos valores de sódio urinário e pressão arterial de indivíduos hipertensos
Título(s) alternativo(s): Comparison between Hymalaian salt and common salt on urinary sodium values and blood pressure of hypertensive individuals
Autor: Loyola, Isabela Pires
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/2775666330217597
Primeiro orientador: Jardim, Paulo César Brandão Veiga
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/2775666330217597
Primeiro coorientador: Sousa, Mauri Felix
Currículo Lattes do primeiro coorientador: http://lattes.cnpq.br/7545015260291638
Primeiro membro da banca: Jardim, Paulo César Brandão Veiga
Segundo membro da banca: Moreira, Humberto Graner
Terceiro membro da banca: Mendes, Marcela Moraes
Quarto membro da banca: Jardim, Thiago Souza Veiga
Quinto membro da banca: Abreu, Vanessa Roriz Ferreira de
Resumo: Fundamento: O aumento do consumo do sal do Himalaia devido as alegações de saúde, incluindo teor de sódio reduzido e benefícios a pressão arterial, tornaram necessário avaliar os efeitos desse consumo em indivíduos hipertensos. Objetivo: Comparar o efeito do sal do Himalaia (SH) com o do sal comum (SC) na pressão arterial (PA) e na excreção de alguns eletrólitos em indivíduos hipertensos. Métodos: Estudo randomizado do tipo crossover. Um total de 14 mulheres hipertensas participaram da pesquisa. Todas receberam sal do Himalaia e sal branco, em momentos distintos, por 4 semanas cada um, com período de washout de duas semanas. Foi coletado urina de 24 horas e realizado monitorização residencial da pressão arterial (MRPA) por 4 dias. As análises estatísticas foram realizadas no programa SPSS. Foram utilizados os testes de Wilcoxon e Mann-Whitney para os dados sem distribuição normal. O nível de 5% de significância foi adotado para todos os testes. Resultados: Não foram encontradas diferenças significativas entre os que consumiram SH e SC tanto nos valores de pressão arterial sistólica (p=0,908) quanto nos valores de pressão arterial diastólica (p=0,645). Da mesma forma, não foi verificada diferença nos valores de sódio urinário (p=0,734), potássio urinário (p=0,593) e cálcio urinário (p=0,613). Quando comparado esses mesmos parâmetros antes e após a intervenção com SH, também não observamos diferença estatística. Conclusão: Não foram encontradas diferenças significantes entre o consumo de SH e SC na pressão arterial e excreção de eletrólitos de hipertensos. Dessa forma, a sua utilização visando benefícios à PA continua sem embasamento científico. Mais estudos, com amostras maiores são necessários para confirmar nossos achados.
Abstract: Background: Himalayan salt (HS) emerged and have spread as an alternative for traditional salt, especially for hypertensive individuals. Despite the increase in consumption and the health claims for hypertension, HS continuous without scientific evidence that justifies the clinical use or guidance by a health professional. This study aims to compare the impact of Himalayan and table salt (TS) consumption on systolic (SBD) and diastolic (DBP) blood pressure values, and calcium, sodium, and potassium urine concentration in hypertensive individuals. Methods: Randomized crossover study. Methods: A total of 14 hypertensive women participated in the survey. All received Himalayan salt and white salt at different times for 4 weeks each, with a washout period of two weeks. Participants collected a 24-hour urine and performed home blood pressure monitoring (HBPM) for 4 days. Statistical analyzes were performed using the SPSS program. Wilcoxon and Mann-Whitney tests were used for data without normal distribution. The 5% significance level was adopted for all tests. Results: No significant differences were found between the consumed SH and SC in both systolic blood pressure (p = 0.908) and diastolic blood pressure values (p = 0.645). Likewise, no difference was found in urinary sodium (p = 0.734), urinary potassium (p = 0.593) and urinary calcium (p = 0.613) values. When comparing these same parameters before and after the intervention with SH, we did not observe statistical difference either. Conclusion: There seems to be no significant difference between the consumption of SH and SC in blood pressure and electrolyte excretion of hypertensive patients. Thus, its use for the benefit of BP continues without scientific basis. Further studies with larger samples are needed to confirm our findings.
Palavras-chave: Sal
Sal do Himalaia
Hipertensão arterial
Salt
Imalayan salt
Hypertension
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Medicina - FM (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde (FM)
Citação: LOYOLA, I. P. Comparação entre os efeitos do sal do Himalaia e sal comum nos valores de sódio urinário e pressão arterial de indivíduos hipertensos. 2020. 95 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2020.
Tipo de acesso: Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/10820
Data de defesa: 8-Jul-2020
Aparece nas coleções:Mestrado em Ciências da Saúde (FM)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Isabela Pires Loyola - 2020.pdf1,21 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons