Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/12079
Tipo do documento: Dissertação
Título: Memória, corpo e performances: a dança negra de Mercedes Baptista
Título(s) alternativo(s): Memory, body and performances: the black dance of Mercedes Baptista
Autor: Pereira, Dayana Gomes
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/4351410319007284
Primeiro orientador: Oliveira, Vânia Dolores Estevam de
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/1883361659918132
Primeiro coorientador: Correia, Paulo Petronilio
Currículo Lattes do primeiro coorientador: http://lattes.cnpq.br/1801687030702050
Currículo Lattes do segundo coorientador: http://lattes.cnpq.br/1801687030702050
Primeiro membro da banca: Oliveira, Vânia Dolores Estevam de
Segundo membro da banca: Correia, Paulo Petronilio
Terceiro membro da banca: Ratts, Alecsandro José Prudêncio
Quarto membro da banca: Veloso, Sainy Coelho Borges
Resumo: Este trabalho propõe reflexões, análises e discussões referentes ao corpo negro feminino na dança, tendo como estudo a trajetória e as performances da bailarina Mercedes Baptista (1921-2014). No sentido de buscar percepções sobre este corpo, são ressaltadas as escolhas, os caminhos, espaços, a Dança Afro brasileira em Mercedes Baptista, os acontecimentos e pessoas que atravessaram e marcaram sua história de vida. A partir da reconstrução de sua trajetória, é possível pensar as problemáticas que ainda demarcam este corpo. Desta releitura embasada na obra biográfica “Mercedes Baptista: a criação da identidade negra na dança” de Paulo Melgaço (2007) são destacados os espaços educacionais e de encontro, que vão contribuir com a formação da bailarina, considerada neste trabalho como rizomática. Para ampliar o olhar sobre os aspectos que perpassam sua trajetória, são abordados conceitos referentes às memórias, esquecimentos e invisibilidades, em diálogo com a revisão e análise de conteúdo de três obras que tratam da história da dança no Brasil. No sentido de compreender as demarcações impressas neste corpo, são discutidos aspectos que compõem o imaginário social, com foco em uma das representações atribuídas ao corpo negro feminino dançante, presente na trajetória de Mercedes Baptista, a personificação da “mulata”. Neste contexto de pensar a formação, o corpo negro feminino e suas representações, retoma-se o “corpo afrodiaspórico” enquanto caminho de enfrentamento destas imposições simbólicas. Para melhor compreender os desvios, nos quais este corpo cria e se recria, apesar dos esquecimentos e das representações, pelas lentes das Performances Culturais é abordada a noção deste corpo enquanto “corpo liminar” sendo analisado o documentário “Balé de pé no chão” de Marianna Monteiro e Lílian Solá (2005). Objetiva-se aqui tecer uma escrita dançante, que enfoque aspectos relevantes, com os quais se espera contribuir para as reflexões sobre a formação do corpo negro feminino na dança na contemporaneidade.
Abstract: This study proposes reflections, analyzes and discussions for the female black body in dance, having as a study the course and the performances of dancer Mercedes Baptista (1921-2014). In order to get perceptions of this body, are emphasized choices, pathways, spaces, Afro Brazilian Dance in Mercedes Baptista, events and people that have gone through and marked her life story. From the reconstruction of its trajectory, it is possible to think the problems that still demarcate this body. This reinterpretation grounded in biographical work "Mercedes Baptista: the creation of black identity in dance" Paul Melgaço (2007) are marked educational spaces and meeting that will contribute to the formation of ballerina, considered this work as a rhizome. To broaden perspectives on aspects that cut across its history, they are discussed concepts related to the memory, forgetfulness and invisibility, in dialogue with the review and analysis of the content of three books dealing with the history of dance in Brazil. At understanding the printed demarcations that body, are discussed aspects that make up the social imaginarywith a focus on one of the representations attributed to the female black body dance, present in the trajectory of Mercedes Baptista, the personification of "mulatto". In this context of thinking training, the female black body and its representations, is taken up the "body afrodiaspórico" while confrontation way these symbolic impositions. For better understanding the variances of which this body created and recreated, although the omissions and representations, through the lens of Cultural Performances are discussed the notion of the body as "liminal body" being considered the documentary "standing Ballet on the ground" of Marianna Monteiro and Lily Solá (2005). This work aims at weaving a dance writing, that emphasis an important aspects, that is expected to contribute to the reflections on the formation of the female black body dance nowadays.
Palavras-chave: Mercedes Baptista
Memória
Corpo
Performances culturais
Formação
Dança
Mercedes Baptista
Memory
Body
Cultural performances
Formation
Dance
Área(s) do CNPq: LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::ARTES::DANCA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Escola de Música e Artes Cênicas - EMAC (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Performances Culturais (EMAC)
Citação: PEREIRA, D. G. Memória, corpo e performances: a dança negra de Mercedes Baptista. 2016. 189 f. Dissertação (Mestrado em Performances Culturais) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2016.
Tipo de acesso: Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/12079
Data de defesa: 20-Abr-2016
Aparece nas coleções:Mestrado em Performances Culturais (EMAC)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Dayana Gomes Pereira - 2016.pdf2,61 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons