Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/16506
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorViana, Nildo Silva-
dc.date.accessioned2018-12-05T11:59:01Z-
dc.date.available2018-12-05T11:59:01Z-
dc.date.issued2013-07-
dc.identifier.citationVIANA, Nildo. Economia política da violência no trânsito. Élisée: revista de Geografia da UEG, Porangatu, v. 2, n. 1, p. 24-42, jan./jul. 2013.pt_BR
dc.identifier.issne- 2316-4360-
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/16506-
dc.description.abstractThis article discusses the process of social formation of increased traffic violence, especially automotive violence. For both search reconstitute the fundamental determination of this phenomenon and its multiple determinations. It is from this that performs the analysis of the capitalist mode of production and its mode of development marked by a succession of accumulation regime. It is during the regime of accumulation conjugated that capitalist production is replaced as flagship automotive capital, which is reproduced in full regime of accumulation. In this process, it is also the other determinations of the phenomenon. The process of growth and expansion automotive capital promotes rising consumption and dizzying car, which is more severe in countries under capitalism, where the road system is not developed as quickly and causes many problems in traffic, generating new reasons for automotive violence.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectViolência automobilísticapt_BR
dc.subjectCapital automobilísticopt_BR
dc.subjectRegime de acumulaçãopt_BR
dc.subjectViolência no trânsitopt_BR
dc.subjectAutomotive violencept_BR
dc.subjectAutomotive capitalpt_BR
dc.subjectRegime of accumulationpt_BR
dc.subjectViolence in transitpt_BR
dc.titleEconomia política da violência no trânsitopt_BR
dc.title.alternativePolitical economy of violence in transitpt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoO presente artigo aborda o processo de constituição social do aumento de violência no trânsito, especialmente a violência automobilística. Para tanto busca reconstituir a determinação fundamental deste fenômeno e suas múltiplas determinações. É a partir disso que realiza a análise do modo de produção capitalista e seu modo de desenvolvimento marcado pela sucessão de regime de acumulação. É durante o regime de acumulação conjugado que a produção capitalista passa a ter como carro-chefe o capital automobilístico, o que se reproduz no regime de acumulação integral. Nesse processo, se constitui também as demais determinações do fenômeno. O processo de crescimento e expansão do capital automobilístico promove um consumo ascendente e vertiginoso de automóveis, o que é mais grave nos países de capitalismo subordinado, nos quais o sistema viário não se desenvolve com a mesma rapidez e provoca inúmeros problemas no trânsito, gerando novos motivos para violência automobilística.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentFaculdade de Ciências Sociais - FCS (RG)pt_BR
Aparece nas coleções:FCS - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Nildo Silva Viana - 2013.pdf359,81 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons