Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/21315
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorBorges, Rosana Maria Ribeiro-
dc.creatorPontes, Júlia da Silva-
dc.date.accessioned2022-09-13T11:20:17Z-
dc.date.available2022-09-13T11:20:17Z-
dc.date.issued2018-12-
dc.identifier.citationBORGES, Rosana Maria Ribeiro; PONTES, Júlia da Silva. Xinga, chora e faz discurso: os sentidos culturais do Cidade Alerta perante a violência a dor e o sofrimento. Culturas Midiáticas, João Pessoa, v. 11, n. 21, p. 172-186, jul./dez. 2018.pt_BR
dc.identifier.issn2763-9398-
dc.identifier.issne- 1983-5930 -
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/21315-
dc.description.abstractIn the present research, the cultural meanings of the television program Cidade Alerta, shown by Rede Record and linked to the genre of police journalism, are discussed. The objective was to understand how sensationalism occurred, mainly through the use of clichés, adjectives, dramatizations and self-re-beliefs, after all, given the fundamentals of journalism and journalism itself, could Cidade Alerta be considered a television news? The theoretical reference dialogues with researchers who investigate journalism, television language and police journalism. From a qualitative approach, the study used Content Analysis as a method and the Bibliographic Survey and the Documentary Research as instruments of data collection and treatment. The considerations point to the need for a public control of TV programming, especially in relation to the programs that, travestidos of journalists, entertain more than they inform, besides inciting and trivializing various violence.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/*
dc.subjectJornalismo policialpt_BR
dc.subjectCidade Alertapt_BR
dc.subjectSensacionalismo televisivopt_BR
dc.subjectViolência na TVpt_BR
dc.subjectPolice journalismpt_BR
dc.subjectCity Alertpt_BR
dc.subjectTelevision sensationalismpt_BR
dc.subjectViolence on TVpt_BR
dc.titleXinga, chora e faz discurso: os sentidos culturais do Cidade Alerta perante a violência, a dor e o sofrimentopt_BR
dc.title.alternativeOffends, cries and makes speech: the cultural senses of the Cidade Alerta against violence, pain and sufferingpt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoNa presente pesquisa, discute-se os sentidos culturais do programa televisivo Cidade Alerta, exibido pela Rede Record e vinculado ao gênero do Jornalismo Policial. Objetivou-se perceber como o sensacionalismo ocorria, principalmente por meio do uso de clichês, adjetivações, dramatizações e autorreferenciações, afinal, diante dos fundamentos do Jornalismo e do próprio fazer jornalístico, o Cidade Alerta pode mesmo ser considerado um telejornal? O corpo teórico dialoga com pesquisadores que investigam o Jornalismo, a linguagem televisiva e o jornalismo policiaresco. De abordagem qualitativa, o estudo utilizou a Análise de Conteúdo como método e o Levantamento Bibliográfico e a Pesquisa Documental como instrumentos de coleta e tratamento dos dados. As considerações apontam para a necessidade de um controle público da programação da TV, principalmente em relação aos programas que, travestidos de jornalísticos, mais entretém do que informam, além de incitar e banalizar várias violências.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.identifier.doihttps://doi.org/10.22478/ufpb.1983-5930.2018v11n2.43569-
dc.publisher.departmentFaculdade de Informação e Comunicação - FIC (RG)pt_BR
Aparece nas coleções:FIC - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Rosana Maria Ribeiro Borges - 2018.pdf220,65 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons