Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/12471
Tipo do documento: Artigo
Título: Avaliação microbiológica de tortas doces comercializadas em feiras especiais da cidade de Goiânia-GO
Título(s) alternativo(s): Microbiological evaluation of sweet pies marketed fairs in special city Goiânia-GO
Autor: Nicolau, Edmar Soares
Soares, Nayana Ribeiro
Barros, Julliane Carvalho
Silva, Beatriz Severino da
Silva, Marco Antônio Pereira da
Cavalcanti, Sheyla do Ó
Resumo: Tortas doces são alimentos largamente consumidos nas feiras especiais da cidade de Goiânia – GO. Em geral são comercializadas de forma inadequada, sem refrigeração e muitas vezes sem proteção contra os vários tipos de contaminantes, inclusive contaminação microbiana, que pode causar toxiinfecções alimentares aos consumidores. O presente trabalho teve como objetivo avaliar a qualidade microbiológica de tortas doces comercializadas em 105 bancas nas 23 feiras especiais da cidade de Goiânia, e também o impacto da capacitação dos feirantes em Boas Práticas de Fabricação (BPF) na qualidade destes produtos. Os micro-organismos investigados foram aqueles exigidos pelo padrão microbiológico vigente: Salmonella sp, coliformes termotolerantes, Bacillus cereus e Estafilococos coagulase positiva. A temperatura de exposição destes alimentos nas bancas também foi verificada. Um total de 259 amostras foi analisado, 209 na primeira etapa, antes da capacitação dos feirantes, e 50 na segunda, após qualificação dos feirantes em BPF. Das tortas doces recolhidas antes do treinamento dos feirantes, 65,6%; 20,6% e 16,8% foram consideradas impróprias para o consumo por conter coliformes termotolerantes, Estafilococos coagulase positiva e Bacillus cereus acima do limite preconizado, respectivamente. Nas amostras recolhidas após o treinamento, observou-se uma melhora nas percentagens de contaminação encontradas (28,0% continham coliformes termotolerantes, 14,0% contagem de Estafilococos coagulase positiva, e 28,0% contagem de Bacillus cereus, todos acima do limite estabelecido). Nenhuma amostra apresentou Salmonella sp em ambas as etapas. Pode-se concluir que com o treinamento dos feirantes houve uma melhora na qualidade microbiológica destes produtos. Estes resultados reforçam a necessidade de treinamento dos feirantes e o impacto que pode ter na qualidade dos produtos. As temperaturas de conservação das tortas variaram de –5,3ºC a 28,7ºC na 1ª etapa e de –3,6ºC a 24,0ºC na segunda. A presença do balcão refrigerado não foi suficiente para manter a temperatura ideal (até 10°C) para a conservação das tortas doces.
Abstract: The sweet pies are widely consumed in special fairs in Goiânia-GO city. In general they are marketed in inadequate way, without refrigeration and most of times without any protection against various types of contaminants, including microbial contamination that can cause food toxi-infections to consumers. This study aimed to evaluate the microbiological quality of pies sold in 105 stalls in 23 special fair city of Goiânia, and also the impact of training on the Good Manufacturing Practices (GMP) in the quality of these products. The micro-organisms investigated were those required the by standard microbiological: Salmonella, fecal coliforms, Bacillus cereus and Staphylococcus coagulase positive. We also observed the temperature exposure of these foods on newsstands. We analyzed 259 samples in total, with 209 in the first stage, before the training of the fairground, and 50 in the second, after qualifying for the fair dealers in GMP. Pies sweets collected before training of fair dealers were considered unfit for consumption because it contains health indicators above the recommended limit (65.6% with fecal coliforms, 20.6% Staphylococcus coagulase positive and 16.8% with Bacillus cereus). In samples collected after training there was an improvement in the indices (28,0% contained coliforms, 14,0% Staphylococcus coagulase positive and 28,0% of Bacillus cereus, all above the limit set). None samples had Salmonella in both steps. It can be concluded that with the training of fair dealers there was an improvement in the microbiological quality of these products. These results reinforce the need for training of the fairground and the impact it can have on the quality of the products. The storage temperatures pies ranged from –5.3ºC to 28.7ºC in first step and –3.6ºC to 24.0ºC in the second. The presence of the refrigerated was not sufficient to maintain the optimal temperature (to 10 ° C) for storage of pies.
Palavras-chave: Contaminação
Alimentos
Qualidade microbiológica
Contamination
Food
Microbiological quality
País: Brasil
Instituição: Universidade Estadual de Londrina
Unidade acadêmica: Escola de Veterinária e Zootecnia - EVZ (RG)
Citação: NICOLAU, Edmar Soares; SOARES, Nayana Ribeiro; Barros, Julliane Carvalho; SILVA, Beatriz Severino da; SILVA, Marco Antônio Pereira da; CAVALCANTI, Sheyla do Ó. Avaliação microbiológica de tortas doces comercializadas em feiras especiais da cidade de Goiânia-GO. Semina: Ciências Agrárias, Londrina, v. 35, n. 1, p. 303-3016, jan./fev. 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.5433/1679-0359.2014v35n1p303
Identificador do documento: 10.5433/1679-0359.2014v35n1p303
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/12471
Data de publicação: Fev-2014
Aparece nas coleções:EVZ - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Edmar Soares Nicolau - 2014.pdf313,13 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons