Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/12633
Tipo do documento: Artigo
Título: O cão (Canis familiaris) como unidade experimental para as ceratoplastias xenógenas
Título(s) alternativo(s): The dog (Canis familiaris) as an experimental unit to xenogenous ceratoplasty
Autor: Chaves, Nilo Sérgio Troncoso
Barros, Paulo Sérgio de Moraes
Martins, Apóstolo Ferreira
Araújo, Eugênio Gonçalves de
Araújo, Larissa Franco de
Eurides, Duvaldo
Jacomini, Clausmir Zanetti
Resumo: Vinte cães, sem raça definida, com peso médio 10kg, foram separados em dois grupos de igual número. Os animais de ambos os grupos receberam xenoenxertos penetrantes com córneas de suínos. Os animais do grupo 1, foram tratados com colírio de ciclosporina A (2%) e de gentamicina. Os do grupo 2, com corticosteróides tópico e parenteral e gentamicina colírio. No pós­operatório (PO), cada grupo foi submetido a uma proteção na cabeça, semelhante ao colar elizabetano. Os cães do grupo 1 permaneceram vivos durante o experimento e não interferiram nos implantes. No grupo 2, cinco cães permaneceram vivos, três foram sacrificados entre o 14 º e 21 º dia do PO, devido os efeitos colaterais dos corticosteróides, porém os oito cães não interferiram nos enxertos. Dois dos animais se auto-traumatizaram inviabilizando os implantes. O cão (Canis familiaris) suporta bem o enjaulamento, anestesias barbitúricas múltiplas e é disciplinado quanto a sua própria higiene e alimentação. O cão sem raça definida é uma boa unidade experimental, contrariando a maioria dos pesquisadores, que preferiram o coelho e a galinha como receptores de córnea.
Abstract: Twenty mixed breed dogs, with a 1 O kg average weight, were divided into two groups and received swine cornea penetrating xenografts. The dogs from Group 1 were treated with 2% cyclosporin and gentamicin sulfate in the form of eye drops. The animais from Group 2 were treated with corticosteroids and gentamicin sulfate eye drops. After surgery each animal had a head protector, resembling an E-collar, installed. Of Group 1, ali ten dogs finished the triai alive and without impairing the implant. ln Group 2, five dogs finished the triai alive, three dogs were sacrificed between days 14 and 21 PO, due to corticosteroid side effects. These dogs, however, did not interfere with the grafts. Two of the animais hurt themselves, impairing the grafts, and had to be sacrificed. The dogs did not try to get out of the cage frequently, had good hygiene and feeding discipline and could stand multiple barbituate anesthesis. Additionally, due to the large number of abandoned dogs on the streets, there are animais available that can be used for experiments, respecting the rules of animal protection. Although two animais (10%) destroyed the graft, dogs were found to be useful experimental units. This contradicts the opinion of many researchers who prefer rabbits or chickens as cornea receptors.
Palavras-chave: Canino
Suíno
Xenotransplante
Córnea
Canine
Swine
Xenotransplant
Cornea
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Uberlândia
Unidade acadêmica: Escola de Veterinária e Zootecnia - EVZ (RG)
Citação: CHAVES, Nilo Sérgio Trancoso; BARROS, Paulo Sérgio de Moraes; MARTINS, Apóstolo Ferreira; ARAÚJO, Eugênio Gonçalves de; EURIDES, Duvaldo; ARAÚJO, Larissa Franco de; JACOMINI, Clausmir Zanetti. O cão (Canis familiaris) como unidade experimental para as ceratoplastias xenógenas. Veterinária Notícias, Uberlândia, v. 3, n. 1, p. 95-97, 1997.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/12633
Data de publicação: 1997
Aparece nas coleções:EVZ - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Nilo Sérgio Troncoso Chaves - 1997.pdf975,73 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons