Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/13573
Tipo do documento: Artigo
Título: Soroepidemiologia da babesiose em rebanho de bovinos da raça Curraleiro
Título(s) alternativo(s): Seroepidemiology of babesiosis in Curraleiro cattle
Autor: Juliano, Raquel Soares
Machado, Rosângela Zacarias
Fioravanti, Maria Clorinda Soares
Andrade, Gisele Maria
Jayme, Valéria de Sá
Resumo: A babesiose bovina é uma hemoparasitose causada, no Brasil, pelos protozoários B. bovis e B. bigemina, as quais apresentam como único vetor biológico o carrapato Boophilus microplus. Foram avaliadas amostras dos animais da Estação Experimental de Estudos de Bovinos Curraleiros (EEEC) colhidas nos anos de 2001 (n=117) e 2003 (n=113). A detecção de anticorpos anti-B. bovis e anti-B. bigemina foi realizada pelo ELISA-indireto. O objetivo deste trabalho foi estudar a soroepidemiologia da babesiose bovina em rebanho Curraleiro, obter informações sobre a situação da doença na população e relacionar os resultados obtidos com informações edafoclimáticas e de manejo disponíveis. A taxa de ocorrência em 2001 foi de 92,3% para B. bovis e de 83,8% para B. bigemina e, em 2003, foi de 92,9 e 66,4%, respectivamente. Houve diferença significativa na freqüência de soropositivos em relação à faixa etária no ano de 2003, ocorrendo uma diminuição com o avançar da idade. Sendo assim, foi possível concluir que, apesar das condições edafoclimáticas e do controle químico realizado no combate a ectoparasitas, os animais foram expostos à Babesia spp e encontravam-se em situação de estabilidade enzoótica para babesiose.
Abstract: Bovine babesiosis is a blood parasitic disease. In Brazil it is caused by B. bovis and B. bigemina protozoa, both of which reveal the Boophilus microplus tick as the only biological vector. Animal samples were collected at Experimental Study Farm of Curraleiro Cattle (ESFC) in 2001 (n=117) and 2003 (n=113). The detection of antibodies against B. bovis and B. bigemina was carried out by ELISA-indirect method. This research was aimed at studing seroepidemiological aspects of bovine babesiosis in a Curraleiro herd, as well as obtain information about babesiosis stability in this population and relate the results with available climactic and management information. The occurrence rate of positive animals was 92.3% for B. bovis and 83.8% for B. bigemina in 2001; in 2003 it was 92.9% and 66.4%, respectively. There was a significant difference between seropositive frequency and age in 2003; such a frequency decreased with ageing. It was possible to conclude that despite environmental conditions and chemical controls against endo and ectoparasites, these animals were exposed to Babesia spp and they found themselves in a situation of enzootic stability for babesiosis.
Palavras-chave: Bovino
Babesia bovis
Babesia bigemina
Estabilidade enzoótica
Pé-duro
Bovine animals
Babesia bovis
Babesia bigemina
Enzootic stability
Pé-duro
País: Brasil
Unidade acadêmica: Escola de Veterinária e Zootecnia - EVZ (RG)
Citação: JULIANO, Raquel Soares; MACHADO, Rosângela Zacarias; FIORAVANTI, Maria Clorinda Soares; ANDRADE, Gisele Maria; JAYME, Valéria de Sá. Soroepidemiologia da babesiose em rebanho de bovinos da raça Curraleiro. Ciência Rural, Santa Maria, v. 37, n. 5, p. 1387-1392, set./out. 2007.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.1590/S0103-84782007000500026
Identificador do documento: 10.1590/S0103-84782007000500026
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/13573
Data de publicação: Out-2007
Aparece nas coleções:EVZ - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Raquel Soares Juliano - 2007.pdf132,22 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons