Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/13612
Tipo do documento: Artigo
Título: Estrutura populacional e diversidade genética de raças bovinas brasileiras localmente adaptadas
Título(s) alternativo(s): Population structure and genetic diversity of locally adapted brazilian cattle breeds
Autor: Egito, Andréa Alves do
Lara, Maria Aparecida Cassiano
Albuquerque, Maria do Socorro Maues
Martinez, Amparo Martinez
Landi, Vincenzo
Juliano, Raquel Soares
Delgado, Juan Vicente
Fioravanti, Maria Clorinda Soares
Resumo: Como o intuito de averiguar a estrutura populacional de raças localmente adaptadas de bovinos do Brasil genotipou-se 237 indivíduos das raças Caracu (n=50), Crioula Lageana (n=39), Curraleira (n=50), Mocha Nacional (n=50) e Pantaneira (n=48) com 28 locos microssatélites escolhidos a partir de listas da FAO/ISAG e do projeto BIOBOVIS. Índices de diversidade genética foram calculados a partir do programa FSAT e a estrutura populacional foi obtida com base em análise Bayesiana implementada pelo programa STRUCTURE. Observou-se uma diferenciação genética significativa (p<0,05) entre as raças estudadas, sendo a porcentagem de variação observada entre as populações de 4,64%. De um modo geral a heterozigosidade esperada foi superior a observada (0,751 vs 0,696). A raça Crioula Lageana apresentou a maior riqueza alélica (8,9) enquanto que a menor riqueza foi observada na raça Caracu (7,07). O maior FIS foi observado na raça Curraleira (0,106) e o menor na raça Mocho Nacional (0,035). Pela análise Bayesiana foi possível observar que as raças Curraleira e Pantaneira compartilham o maior número de alelos enquanto que a raça Caracu se distingue rapidamente das demais. Os resultados obtidos são condizentes com o histórico da formação destas populações a partir da sua introdução no Brasil pelos colonizadores. Além disto, verifica-se que populações que estão inseridas em programas de melhoramento, como a raça Caracu, apresentam uma menor diversidade genética quando comparadas com as demais, embora este fato não reflita necessariamente em um aumento da endogamia na população. Na raça Curraleira, os altos índices de endogamia podem estar refletindo a necessidade de intercâmbio entre os reprodutores dos diferentes criatórios amostrados.
Abstract: As the aim of investigating the population structure of Brazilian bovine locally adapted breeds, 237 individuals from Caracu (n = 50), Creole Lageana (n = 39), Curraleira (n = 50), Mocha Nacional (n = 50) and Pantaneira breeds (n = 48) were genotyped with 28 microsatellite loci chosen from lists of FAO / ISAG and BIOBOVIS project. Indices of genetic diversity were calculated by FSAT program and the genetic population structure was obtained based on Bayesian analysis implemented by the STRUCTURE program. There was a significant genetic differentiation (p <0.05) between breeds studied, the percentage of variation among populations was 4.64%. In general the expected heterozygosity was higher than observed heterozygosity (0.751 vs 0.696). The Creole Lageana breed showed the highest allelic richness (8.9) while the lowest was observed in the Caracu breed (7.07). The greatest FIS was observed in Curraleira (0.106) and the smallest in the Mocho National (0.035). By the Bayesian analysis one could observe that Curraleira and Pantaneira breeds share the largest number of alleles while Caracu quickly distinguished from the others. The results are consistent with the history of the formation of these populations after their introduction in Brazil by the colonizers. Moreover, it appears that populations which are inserted in breeding programs, such as Caracu, have less genetic diversity when compared with the other, although this does not necessarily reflect an increase of inbreeding in the population. In Curraleiro breed high levels of inbreeding may reflect the need for exchanges between the different breeding farms sampled.
Palavras-chave: Genética de populações
Microssatélites
Raça naturalizada
Strucuture
Population genetics
Microsatellites
Naturalized breed
País: Espanha
Unidade acadêmica: Escola de Veterinária e Zootecnia - EVZ (RG)
Citação: EGITO, A. A.; LARA, M. A. C.; ALBUQUERQUE, M. S. M.; MARTINEZ, A. M.; LANDI, V.; JULIANO, R. S.; DELGADO, J. V.; FIORAVANTI, M. C. S. Estrutura populacional e diversidade genética de raças bovinas brasileiras localmente adaptadas . Actas Iberoamericanas de Conservacion Animal, Córdoba, v. 4, p. 16-18, 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/13612
Data de publicação: 2014
Aparece nas coleções:EVZ - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Andréa Alves do Egito - 2014.pdf574,96 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons