Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/14250
Tipo do documento: Artigo
Título: Cardiotoxicidade induzida pela doxorrubicina: patogenia, diagnóstico e terapias antioxidantes
Título(s) alternativo(s): Cardiotoxicity induced by doxorubicin: pathogenesis, diagnosis and therapy with antioxidants
Autor: Moura, Léa Resende
Viegas, Ângela Alves
Nasciutti, Priscilla Regina
Carvalho, Rosângela de Oliveira Alves
Moura, Veridiana Maria Brianezi Dignani de
Resumo: destaca como um dos mais importantes antitumorais utilizados na medicina e medicina veterinária. Possui valor clínico limitado pela cardiotoxicidade, associada à sua concentração sérica. A cardiotoxicidade induzida por ANT é frequente em pacientes submetidos a doses acima de 500 mg/m2 e atribuída à lipoperoxidação das membranas dos cardiomiócitos. Dentre os exames para o monitoramento cardíaco antes, durante e após a quimioterapia com ANT, os mais utilizados são os de imagem e marcadores bioquímicos. A radiografia é um exame simples e o primeiro a ser realizado. Porém, possui limitação diagnóstica por avaliar apenas a cardiomegalia. Por outro lado, a eletrocardiografia é extremamente útil nos quadros agudos de cardiotoxicidade induzida pela DOX, em que as arritmias são comuns. A ecocardiografia compreende o método mais utilizado por ser pouco invasivo e de amplo valor diagnóstico. Já a biópsia miocárdica é um método diagnóstico efetivo, porém invasivo, o que limita sua aplicação. A DOX é uma dentre várias fontes exógenas de radicais livres. Nesse contexto, substâncias naturais como fenois, flavonoides, tocoferois, ácido ascórbico, carotenoides e vitamina E representam compostos químicos com atividade antioxidante e têm sido alvo de investigação científica com o objetivo de reduzir a cardiotoxidade induzida pela DOX sem diminuir seu potencial quimioterápico.
Abstract: The doxorubicin (DOX) is an antibiotic of anthracyclines family (ANT) which stands out as one of the most important antitumoral used in human and animals. It has limited clinical value due to its cardiotoxicity, which is associated with its serum concentration. The cardiotoxicity of ANT is common in pacients receiving doses above 500 mg/m2 and it is attributed to lipid peroxidation of cardiomyocytes membranes. Among the tests for cardiac monitoring before, during and after chemotherapy with ANT the most used are the imaging and biochemical markers. Radiography is a simple test and the first to be performed. However, it has diagnostic limitation for assessing only the cardiomegaly. Moreover, electrocardiography is very useful to acute cases of cardiotoxicity induced by the DOX in which arrhythmias are common. The echocardiography is the most widely used method because it is minimally invasive and has extensive diagnostic value. Myocardial biopsy is an effective diagnostic method, however invasive, which limits its application. The DOX is one of several exogenous sources of free radicals. In this context, natural substances such as phenols, flavonoids, tocopherols, ascorbic acid, carotenoids, and vitamin E represent chemicals with antioxidant activity and have been investigated with the objective of reducing cardiotoxicity induced by DOX without decrease its chemotherapeutic potential.
Palavras-chave: Antraciclina
Estresse oxidativo
Cardiomiopatia dilatada
Ecocardiografia
Histopatologia
Anthracycline
Oxidative stress
Dilated cardiomyopathy
Ecocardiography
Histopathology
País: Brasil
Unidade acadêmica: Escola de Veterinária e Zootecnia - EVZ (RG)
Citação: MOURA, Léa Resende; VIEGAS, Ângela Alves; NASCIUTTI, Priscilla Regina; CARVALHO, Rosângela de Oliveira Alves; MOURA, Veridiana Maria Brianezi Dignani de. Cardiotoxicidade induzida pela doxorrubicina: patogenia, diagnóstico e terapias antioxidantes. Enciclopédia Biosfera, Goiânia, v. 11, n. 22, p. 711-736, dez. 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.18677/Enciclopedia_Biosfera_2015_113
Identificador do documento: 10.18677/Enciclopedia_Biosfera_2015_113
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/14250
Data de publicação: Dez-2015
Aparece nas coleções:EVZ - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Léa Resende Moura - 2015.pdf247,38 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons