Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/14721
Tipo do documento: Artigo
Título: Ivermectina e abamectina em diferentes doses e vias de aplicação contra larvas de Cochliomyia hominivorax em bolsas escrotais de bovinos recém-castrados, provenientes da região sudeste do Brasil
Título(s) alternativo(s): Ivermectin and abamectin administered at different doses and routes against Cochliomyia hominivorax in the scrotum of newly castrated cattle from southeast region of Brazil
Autor: Lopes, Welber Daniel Zanetti
Teixeira, Weslen Fabricio Pires
Felippelli, Gustavo
Cruz, Breno Cayeiro
Maciel, Willian Giquelin
Matos, Lucas Vinicius Shigaki de
Pereira, João Carlos Melo
Buzzulini, Carolina
Soares, Vando Edésio
Santos, Thais Rabelo dos
Oliveira, Gilson Pereira de
Costa, Alvimar José da
Resumo: Avaliou-se a efi cácia preventiva da ivermectina e da abamectina, administradas em diferentes vias (subcutânea, intramuscular e pour-on) e doses (200 e 500mcg kg-1), contra larvas de Cochliomyia hominivorax em bolsas escrotais de bovinos após a castração. Foram utilizados animais de seis propriedades do estado de São Paulo e Minas Gerais, Brasil. Para cada estudo, selecionou-se de 30 a 45 bovinos não castrados, dependendo do número de grupos. No dia zero do estudo, realizou-se o processo de castração pelo método cruento, sendo os animais tratados após este processo. Avaliou-se a efi cácia da ivermectina e da abamectina administradas via pour-on (500mcg kg-1), subcutanea (200mcg kg-1), bem como a efi cácia da abamectina pela via intramuscular (200mcg kg-1). Em cada experimento, um grupo de animais foi mantido como controle. Os animais foram avaliados do 3o ao 14o dia após o processo de castração/tratamento. Os valores de efi cácia para ambos os princípios ativos foram ≤30% próximos ao 10o dia pós-tratamento (DPT), sendo que, em cinco experimentos, tanto a ivermectina quanto a abamectina, independente da via de administração, foram inefi cazes (0,0%) no 10º DPT. Com base nos resultados encontrados no presente estudo, conduzidos em diferentes propriedades da região sudeste do Brasil, tanto a ivermectina quanto a abamectina, quando utilizadas com base no protocolo apresentado, foram consideradas inefi cazes na prevenção de miíases escrotais em bovinos, independente da via e dose de administração utilizada.
Abstract: The preventive effi cacy of ivermectin and abamectin administered in different routes (subcutaneous, intramuscular and pour-on) and doses (200 and 500mcg kg-1) against Cochliomyia hominivorax in the scrotal sac of cattle after castration, was evaluated. Animals from six different farms, in the state of São Paulo and Minas Gerais, Brazil were used. For each study, 30- 45 uncastrated bulls, depending on the number of groups, were selected. On day zero of the study, the procedure was carried out by the method of bloody castration and the animals were treated after this process. The effi cacy of ivermectin and abamectin administered via the pour-on (500mcg kg-1), subcutaneous (200mcg kg-1) as well as the effi cacy of abamectin intramuscularly (200mcg kg-1) were evaluated. In each experiment, one group of animals was kept as control. The animals were evaluated from the 3rd to the 14th day after castration process/treatment. The effi cacy values for both active principles were ≤30% the next day 10 post-treatment (PT), and in fi ve experiments, both ivermectin and abamectin, regardless of the route of administration, were ineffective (0.0%) on the day 10th PT. Based on the results found in this study, conducted in different properties from southeastern Brazil, both ivermectin and abamectin, when used the protocol presented, were considered ineffective in preventing scrotal myiasis in bulls, irrespective of the route of administration and dose used.
Palavras-chave: Eficácia preventiva
Macrolactonas
Miíases
Preventive efficacy
Macrolactones
Myiasis
Resistance
País: Brasil
Unidade acadêmica: Escola de Veterinária e Zootecnia - EVZ (RG)
Citação: LOPES, Welber Daniel Zanetti; TEIXEIRA, Weslen Fabricio Pires; FELIPPELLI, Gustavo; CRUZ, Breno Cayeiro; MACIEL, Willian Giquelin; MATOS, Lucas Vinicius Shigaki de; PEREIRA, João Carlos Melo; BUZZULINI, Carolina; SOARES, Vando Edésio; SANTOS, Thais Rabelo dos; OLIVEIRA, Gilson Pereira de; COSTA, Alvimar José da. Ivermectina e abamectina em diferentes doses e vias de aplicação contra larvas de Cochliomyia hominivorax em bolsas escrotais de bovinos recém-castrados, provenientes da região sudeste do Brasil. Ciência Rural, Santa Maria, v. 43, n. 12, p. 2195-2201, dez. 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.1590/S0103-84782013001200013
Identificador do documento: 10.1590/S0103-84782013001200013
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/14721
Data de publicação: Dez-2013
Aparece nas coleções:EVZ - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Welber Daniel Zanetti Lopes - 2013.pdf164,43 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons