Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/15774
Tipo do documento: Artigo
Título: Siolmatra brasiliensis (Cogn.) Baill., Cucurbitaceae, acute toxicity in mice
Título(s) alternativo(s): Toxicidade aguda de Siolmatra brasiliensis (Cogn.) Baill., Cucurbitaceae, em camundongo
Autor: Lima, Aline Pereira
Barbosa, Carlos Eduardo Silva
Pereira, Flávia de Castro
Vilanova-Costa, Cesar Augusto Sam Tiago
Ribeiro, Alessandra S. B. B.
Silva, Hugo Delleon da
Azevedo, Neucírio Ricardo de
Klein, Vera Lúcia Gomes
Lacerda, Elisângela de Paula Silveira
Resumo: Siolmatra brasiliensis (Cogn.) Baill., Cucurbitaceae, popularmente conhecida como “pluméria” ou “taiuiá” é utilizada na medicina popular brasileira para diversos fins terapêuticos. O estudo de toxicidade aguda do extrato bruto etanólico (EBE) de Siolmatra brasiliensis foi investigado em camundongos. Nenhuma mortalidade ou sinais de toxicidade foram observados nas doses de 10 e 100 mg/kg, entretanto em doses administradas de 1000 e 2000 mg/kg levou as diversas alterações comportamentais e mortalidade. A DL50 para o EBE foi de 1000 mg/kg. Análise macroscópica dos órgãos demonstrou alterações morfológicas no coração dos animais tratados com 1000 e 2000 mg/kg. Por meios destes resultados conclui-se que o EBE de Siolmatra brasiliensis é seguro em doses de 10 and 100 mg/kg e apresentou toxicidade nas doses de 1000 e 2000 mg/kg.
Abstract: Siolmatra brasiliensis (Cogn.) Baill., Cucurbitaceae, commonly known as “pluméria” or “taiuiá”, is widely used in different ways in Brazilian popular medicine to treat several diseases. Acute toxicity of Siolmatra brasiliensis crude ethanolic extract (CEE) was investigated in mice. No mortality or signs of CEE toxicity were observed at the doses of 10 and 100 mg/kg bw, but the administration of 1000 and 2000 mg/kg bw caused several adverse behavioral effects and mortality. Macroscopic inspection of the organs showed morphologic alterations in the heart of animals treated with doses of 1000 and 2000 mg/kg bw. According to our results, S. brasiliensis CEE has an LD50 of 1000 mg/kg bw. We conclude that S. brasiliensis CEE was safe at the doses of 10 and 100 mg/kg bw and presented toxicity at the doses of 1000 and 2000 mg/kg bw.
Palavras-chave: Siolmatra brasiliensis
Camundongo
Toxicidade
Cucurbitaceae
Siolmatra brasiliensis
Cucurbitaceae
Toxicity
Mice
País: Brasil
Unidade acadêmica: Instituto de Ciências Biológicas - ICB (RG)
Citação: LIMA, Aliny P.; BARBOSA, Carlos E. S.; PEREIRA, Flávia C.; VILANOVA-COSTA, Cesar A. S. T.; RIBEIRO, Alessandra S. B. B.; SILVA, Hugo D.; AZEVEDO, Neucirio R.; GOMES-KLEIN, Vera L.; SILVEIRA-LACERDA, Elisângela P. Siolmatra brasiliensis (Cogn.) Baill., Cucurbitaceae, acute toxicity in mice. Revista Brasileira de Farmacognosia, Curitiba, v. 20, n. 6, p. 917-921, Dec. 2010.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.1590/S0102-695X2010005000046
Identificador do documento: 10.1590/S0102-695X2010005000046
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/15774
Data de publicação: Dez-2010
Aparece nas coleções:ICB - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Aline Pereira Lima - 2010.pdf731,83 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons